PUBLICIDADE
Esportes
REESTREIAS

Lisca confirma Leandro Carvalho e Wescley para os jogos contra o Atlético-CE e o Fortaleza

As contratações de Wescley e Leandro, que são as duas maiores do futebol cearense somando R$ 8 milhões de investimento, foram bastante festejadas pela torcida alvinegra

18:14 | 05/03/2019
Leandro Carvalho deve reestrear pelo Ceará nesta quarta, 6, contra o Atlético-CE | Foto: Mauro Jefferson/cearasc.com
Leandro Carvalho deve reestrear pelo Ceará nesta quarta, 6, contra o Atlético-CE | Foto: Mauro Jefferson/cearasc.com

O técnico Lisca confirmou a presença de Leandro Carvalho e Wescley na lista de relacionados para os jogos contra o Atlético-CE e o Fortaleza, ambos pelo Campeonato Cearense, nesta quarta-feira, 6, e neste domingo, 10. Destaques na campanha de permanência na Série A em 2018, os dois jogadores deixaram o clube no fim do ano passado, após o término dos empréstimos, e acertaram os retornos - em definitivo - no mês de fevereiro.

As contratações de Wescley e Leandro, que são as duas maiores do futebol cearense somando R$ 8 milhões de investimento, foram bastante festejadas pela torcida alvinegra. A reestreia da dupla pelo Ceará é aguardada com ansiedade pelos torcedores, que chegaram a fazer campanhas nas redes sociais pedindo a volta.

Leandro Carvalho fez seu primeiro treino nesta segunda-feira, 4. Wescley já treino com o restante do elenco há cerca de dez dias.

"O Leandro vinha treinando (no Botafogo). Não vinha jogando por falta de oportunidade, por opção. Ele treinou ontem (segunda-feira, 4) muito bem. Está à disposição para o jogo, está convocado. Agora vou decidir se vou começar com ele e se vai ficar como opção. Ele treinou pouco com a gente, com esse novo modelo de jogo. É um pouco diferente de quando ele saiu. Preciso adaptar ele um pouco, mas a característica dele também acrescenta legal", afirmou Lisca.

Enquanto Lisca deixou a dúvida se utilizará Leandro de titular, o treinador adiantou que Wescley vai ser opção nos dois jogos por causa do condicionamento físico. "Vou conversar com o DM. Talvez naquela mesma situação do ano passado, no final, de jogar 30 minutos e evoluindo até iniciar uma partida", explicou o professor do escrete alvinegro.

Listen to "#39 – Resenha com Chico: Ceará, Clássico-Rei, seleção da Coréia do Sul e preconceito" on Spreaker.

O Povo