Executivo de futebol do Ceará comenta protesto da torcida: "vieram cobrar, mas mostraram apoio"Ceará Sporting Club | Times | Esportes O POVO
PUBLICIDADE
Esportes


Executivo de futebol do Ceará comenta protesto da torcida: "vieram cobrar, mas mostraram apoio"

17:59 | 30/08/2018
NULL
NULL

[FOTO1] Alvo principal das cobranças da torcida do Ceará, a diretoria do clube manifestou nesta quinta-feira (30) logo após o protesto realizado por um grupo de cerca de 60 torcedores, na Rua Major Weyne, em frente ao portão lateral da sede do Alvinegro, em Porangabuçu.

Segundo o executivo de futebol do Ceará, Marcelo Segurado, a manifestação da torcida ocorreu de forma pacífica. Entre reinvidicações do grupo, foi solicitada uma reunião com o técnico Lisca. Segundo o dirigente, o encontro deve ocorrer.
"Acho que todo tipo de manifestação, desde que venha a ser pacífica, no sentido de cobrança, que faz parte do futebol e ocorrendo dentro da ordem, é aceitável e concordamos de todas as formas. Até agora está tudo muito tranquilo. Eles (torcedores) querem conversar com o treinador (Lisca), inclusive para manifestar o apoio. Todos sabem que a torcida considera o Lisca um dos ídolos do clube, tem empatia por ele. Os torcedores vieram para manifestrar apoio. Cobrança sim, mas para mosrar apoio. Receberemos uma comissão de torcedores pra conversar. Queremos escutar o que os torcedores estão pedindo, saber qual é o anseio deles", declarou, em entrevista à repórter Germana Pinheiro, da Rádio O POVO/CBN.
BOMBA

De acordo com um morador da região, que não quis ser identificado, torcedores presentes no protesto jogaram três bombas - duas delas teriam sido arremessadas para dentro da sede. 

 

O Ceará volta a campo no próximo domingo (2) para enfrentar o Flamengo, as 11h, no estádio Maracanã, no Rio de Janeiro. O duelo é válido pela 22ª rodada da Série A do Brasileiro.   

 

Ouça o 13° episódio do FutCast, o podcast do O POVO sobre o futebol cearens:
[VIDEO1]

 

 

 

TAGS