PUBLICIDADE
Ceará Sporting Club
Série A

Chamusca lamenta revés para o Santos, mas afirma: 'não podemos nos desesperar'

Para o comandante do Ceará, a derrota para o Peixe não representa o campeonato que o time de Porangabuçu fará na elite do Brasileiro

12:25 | 16/04/2018
(Foto: Mateus Dantas / O POVO)
A derrota do Ceará para o Santos na estreia da Serie A do Brasileiro, fora de casa, por 2 a 0, foi muito lamentada pelo treinador do Vovô, Marcelo Chamusca, especialmente, por conta da apresentação do time no segundo tempo do duelo. Na entrevista pós-jogo, porém, o comandante alvinegro ressaltou que o resultado da partida não é motivo de alarde em Porangabuçu, uma vez que o adversário do sábado, 14, é qualificado e lutará, segundo o técnico, na parte de cima da tabela. "Mas nós não podemos nos acomodar ao achar que a derrota para uma grande equipe é normal".
 
"A apresentação de hoje foi muito longe do que a gente gostaria, principalmente em termos de performance. Conseguimos controlar bem o jogo no primeiro tempo, até tomarmos o gol. O Santos tinha a posse de bola, mas não conseguia penetrar nossa defesa. Depois do gol, nos desestabilizamos. No segundo tempo, proporcionamos ao adversário muitos erros de transição e, através desses erros, possibilitamos sua principal virtude: as transições em velocidade", explicou o treinador. "Por conta da nossa apresentação, não merecíamos vencer".
 
Para a próxima partida na elite do Brasileiro, marcada para este domingo, 22, no Castelão diante do São Paulo, Chamusca espera que o Alvinegro apresente postura diferente, pois, para o treinador, o nível da competição, bem como dos adversários, não permite que erros sejam cometidos. "Erramos muito e não pode acontecer diante desses rivais que iremos enfrentar. Vamos ter que melhorar nesse aspecto. Precisamos ter uma apresentação melhor no âmbito coletivo e individual. A gente tem que ter o equilíbrio necessário já que iremos enfrentar um adversário ainda melhor no próximo jogo", falou o comandante.
 
Contratações
 
Sobre os reforços que o presidente do Ceará, Robinson de Castro, prometeu enquanto festejava o título do Campeonato Cearense, conquistado diante do Fortaleza, Chamusca esclarece que o revés diante do Santos não é fator preponderante para que as aquisições no mercado sejam feitas. "A gente tem três meses com esse grupo de atletas. Jogamos uma série de jogos com situações diferentes e ainda não tínhamos enfrentado um adversário como o Santos. Não podemos nos desesperar por conta do time ter perdido o primeiro jogo da forma que perdeu. Precisamos de reforços para melhorar nosso potencial ofensivo, mas iremos fazer isso com cuidado para não contratarmos por contratar", assegurou.
 
VEJA MAIS: Análise de Santos 2 x 0 Ceará | NA PRANCHETA