PUBLICIDADE
Esportes

Árbitro não relata caso de racismo em súmula de Ceará x Internacional

O atacante Elton acusou o zagueiro do Colorado, Victor Cuesta, de ter lhe chamado de "macaco"

13:58 | 12/07/2017
NULL
NULL

[FOTO1] 

O árbitro da partida entre Ceará e Internacional-RS, Leandro Bizzio Marinho, não relatou ato de racismo na súmula da partida, divulgada nesta quarta-feira, 12. Os cartões amarelos dados ao atacante Elton, do Alvinegro, e ao zagueiro Victor Cuesta, do Colorado, envolvidos em suposto caso de racismo, foram justificados pelo seguinte motivo: "trocar empurrões com o adversário".

O atacante Elton acusou o zagueiro do Internacional-RS de ter lhe chamado de "macaco", em entrevista após o jogo. "Quando houve a trombada ele olhou pra mim e me chamou de "macaco". Eu perguntei o que ele disse e ele falou ‘macaco’ de novo. Logo quando ele cometeu esse ato os jogadores do Inter seguraram ele, porque ouviram o que ele falou. É lamentável isso, um fato muito difícil. Vamos conversar com o pessoal e torcer para que as câmeras tenham registrado esse momento", disse.
[FOTO2]

Ainda após o jogo, o diretor de Comunicação do Ceará, Marcos Medina, garantiu que o Departamento Jurídico do clube está à disposição do atleta para tomar as medidas necessárias para apurar o caso, inclusive captando imagens da TV, para em sequência abrir um processo contra o jogador Victor Cuesta.

O vice de Futebol do Internacional, Roberto Melo, saiu em defesa do zagueiro Victor Cuesta. "A gente já conversou com o Victor Cuesta e ele nos colocou que não falou nada nesse sentido. Houve discussões, em que ele também foi xingado, mas ele disse que não fez esse xingamento. O que nosso jogador nos passou foi isso, que não usou esse termo, e a gente confia nele", afirmou.

TAGS