PUBLICIDADE
NOTÍCIA

Corinthians e São Paulo empatam em 2 a 2 na Neo Química Arena

O Tricolor empata no fim e se livrou de mais uma derrota na casa do Timão

08:40 | 03/05/2021
Corinthians e São Paulo empataram o clássico na Neo Química Arena (Foto: Rodrigo Coca / Agência Corinthians)
Corinthians e São Paulo empataram o clássico na Neo Química Arena (Foto: Rodrigo Coca / Agência Corinthians)

A sequência de vitórias do São Paulo chegou ao fim na noite deste domingo, mas poderia ter sido pior. Visitando o Corinthians em Itaquera, pela penúltima rodada da primeira fase do Paulistão, o Tricolor, já classificado, entrou em campo com um time alternativo, saiu na frente, mas sofreu a virada já na reta final da partida e teve de suar para empatar nos acréscimos em 2 a 2. Miranda e Luciano, de pênatli, no último minuto, balançaram as redes para os visitantes. Luan e Mosquito marcaram os gols do Timão.

O São Paulo continua líder do Grupo B e garantiu de maneira definitiva a melhor campanha da primeira fase do Campeonato Paulista. O Corinthians, que também já está classificado para o mata-mata do Estadual, dá um respiro ao técnico Vagner Mancini, tão pressionado nos últimos dias.

Agora o São Paulo volta o foco para a Copa Libertadores. Na próxima quarta-feira, o Tricolor encara o Racing, na Argentina, em duelo que define a liderança do Grupo E do torneio continental. O Corinthians, por sua vez, enfrenta o Sport Hunacayo, pela Sul-Americana, na quinta.

O primeiro tempo foi marcado pela forte disputa no meio-campo de jogo. Tentando dominar as ações, o São Paulo tinha pouco espaço para tocar a bola, mas, ainda assim, conseguiu chegar ao gol adversário logo aos oito minutos, quando Vitor Bueno recebeu bom passe em profundidade, invadiu a área, mas bateu em cima de Cássio. O árbitro, todavia, marcou impedimento do atacante.

Se não dava para agredir o adversário com a bola nos pés, coube ao São Paulo tentar nas bolas paradas. E aos 14 minutos, em cobrança de escanteio, o gol veio. Miranda, livre, subiu mais alto que todo mundo para cabecear no cantinho, sem chances para Cássio, abrindo o placar em Itaquera.

Embalado pelo gol, o Tricolor passou a pressionar ainda mais a saída de bola do Corinthians, que passou a errar muitos passes. Desta forma, o time comandado por Hernán Crespo começou a rondar a área rival com mais frequência, primeiro com Galeano, que tabelou pela esquerda e cruzou rasteiro para alguém completar, mas Piton afastou. Depois, após desarme no meio-campo, Vitor Bueno ficou com a sobra e experimentou da entrada da área, e Cássio fez a defesa.

Mas, quando todos imaginavam que o São Paulo iria para o intervalo com a vantagem parcial, o Corinthians empatou. Aos 40 minutos, Piton cobrou lateral rapidamente, Ramiro tocou para Luan e o camisa 7 chegou batendo de primeira, mandando no ângulo. Tiago Volpi ainda tentou se esticar para fazer a defesa, mas a finalização foi realmente impecável.

O Corinthians começou a etapa complementar mais ligado e por pouco não virou a partida logo aos nove minutos. Arboleda tentou proteger a bola na lateral direita, mas Otero conseguiu o desarme, Cauê cruzou e Luan, livre, acabou perdendo uma chance incrível na cara do goleiro Tiago Volpi. O São Paulo, por sua vez, respondeu aos 11. Miranda completou de cabeça a cobrança de falta e obrigou Cássio a se esticar para mandar para fora, mas o árbitro marcou impedimento do zagueiro tricolor.

Tentando ir em busca da vitória, o técnico Hernán Crespo promoveu duas substituições: Liziero na vaga de Nestor e Luciano no lugar de Igor Gomes, mas a dinâmica de jogo do São Paulo não mudou. Sem criatividade no meio-campo, o time dependia de bolas diretas, que raramente davam em alguma coisa.

Depois, Pablo e Benítez entraram no São Paulo, enquanto Mosquito substituiu Otero no Corinthians, mas a competitividade no meio-campo realmente não permitia qualquer tipo de lampejo para ambos os lados. Com o clássico completamente travado, faltavam alternativas para jogadas mais “limpas”.

Quis o destino que Mosquito, justamente a alteração feita por Vagner Mancini, tão questionado nos últimos dias, virasse a partida. Aos 40 minutos, Luan enfiou para Fagner, que fez o cruzamento para a área. O atacante corintiano precisou apenas completar no primeiro pau para colocar os donos da casa na frente. Mas, já nos acréscimos, o São Paulo, persistente, teve um pênalti ao seu favor. Roni agarrou Pablo na área, e o árbitro marcou a infração. Luciano foi para a bola e não desperdiçou, garantindo o empate ao Tricolor no apagar das luzes em Itaquera.