PUBLICIDADE
Esportes
Tricolor

Sob gestão do Fortaleza, Castelão terá alimentação mais barata no domingo

Quem for ao Castelão acompanhar Fortaleza x CSA vai notar a redução de preço nos íens vendidos nos bares, garante a diretoria tricolor

16:10 | 25/01/2019
O Fortaleza trocou a fornecedora de alimentos para os bares do Castelão e com isso conseguiu reduzir preços
O Fortaleza trocou a fornecedora de alimentos para os bares do Castelão e com isso conseguiu reduzir preços

O Fortaleza volta a jogar no Castelão domingo, 27, para enfrentar o CSA em jogo válido pela Copa do Nordeste. Dessa vez, porém, a diretoria do clube não vai se preocupar apenas com futebol e venda de ingressos. O estádio todo estará sob gestão Tricolor, que vai lucrar com estacionamento, bares e poderá utilizar todo o espaço da praça esportiva para promover eventos. Segundo o presidente do Leão, Marcelo Paz, a primeira diferença a ser notada será o preço da alimentação.

“A gente já vai conseguir reduzir o preço de todos os ítens de bar. Vai ser mais barato que antes”, prometeu Paz, sem revelar a porcentagem de redução dos valores. Para baratear os preços, o Fortaleza fechou com outra fornecedora de alimentos. Em contrapartida, o ticket de estacionamento continuará custando os mesmos R$ 15, pelo menos por enquanto.

O acesso dos torcedores à arquibancada também não sofrerá modificações, mas o clube vai monitorar aos fluxos de movimentação e entrada para melhorar a experiência nas partidas posteriores. A emissão de bilhetes também será feita por outra empresa.

Em resumo, o Fortaleza utilizará a partida como um teste para os jogos posteriores. “A gente vai ter mais liberdade de fazer eventos, ações, de fidelizar o torcedor, de fazer, em dias de jogos noturnos, um evento para famílias ali na esplanada, para que o entretenimento seja maior que apenas o jogo”, disse Paz.

A redução no preço do estacionamento e a definição final dos preços dos ítens de bar será discutida após a partida teste (entre Fortaleza e CSA). O clube colocará na ponta do lápis também as porcentagens que Governo do Estado (10%) e Federação Cearense de Futebol (5%) levam sobre os dois.