Para Parreira, Neymar e Messi não corresponderam às expectativas na CopaCopa do Mundo | Esportes O POVO 

PUBLICIDADE
Esportes


Para Parreira, Neymar e Messi não corresponderam às expectativas na Copa

Coordenador técnico da Seleção Brasileira na Copa do Mundo da Rússia e atualmente chefe do Grupo de Estudos Técnicos da Fifa, Carlos Alberto Parreira analisou o último Mundial de alguns craques. O ex-treinador estará presente em uma Conferência de Futebol, realizada pela entidade esportiva, que será realizada em Londres, Inglaterra, no dia 23 de setembro. ?Havia [?]

18:45 | 05/09/2018

Coordenador técnico da Seleção Brasileira na Copa do Mundo da Rússia e atualmente chefe do Grupo de Estudos Técnicos da Fifa, Carlos Alberto Parreira analisou o último Mundial de alguns craques. O ex-treinador estará presente em uma Conferência de Futebol, realizada pela entidade esportiva, que será realizada em Londres, Inglaterra, no dia 23 de setembro.

?Havia muita expectativa em torno de Lionel Messi e Neymar, mas infelizmente eles não podiam fazer tudo o que os fãs esperavam deles. Cristiano Ronaldo é um tipo diferente de talento e ele realmente se aplica em um sentido técnico. Mbappé mostrou que é um grande jogador, enquanto a Bélgica tinha Hazard, que era o jogador de destaque da competição, juntamente com Modric, da Croácia?, disse Parreira, para o site oficial da Fifa.

O comandante da conquista Mundial de 1994, pelo Brasil, também avaliou a importância de um grupo forte, mas destacou a necessidade de alguns craques no plantel.

?Você não pode vencer a Copa do Mundo apenas com talento, mas também não pode ganhar sem talento, desde que jogue pela equipe. Eles dizem que as equipes ganham troféus e que jogadores talentosos vencem partidas. Eles podem fazer o inesperado, o fora do comum?, afirmou o ex-técnico.

Por fim, Parreira comentou sobre as novas tendências do futebol mundial e explicou qual foi a principal chave do sucesso das seleções na Copa de 2018.

?A posse da bola não é mais uma obrigação. As equipes estavam mais preocupadas em jogar em espaços menores, em permanecer compactos e entrar na metade oponente o mais rápido possível, e ganharam como equipes, com talentos individuais jogando para suas equipes?, concluiu.

Gazeta Esportiva

TAGS