PUBLICIDADE
Esportes

Após invasão na final da Copa, ativistas são condenados a 15 dias de prisão

Após a invasão de campo na final da Copa do Mundo, um tribunal de Moscou condenou Veronika Nikulshina, Olga Kurachova e Pyotr Verzilov, três das quatro pessoas envolvidas, a 15 dias de prisão. Além disso, o juiz responsável também proibiu a ativista de participar de eventos esportivos durante três anos. Os outros três invasores ainda serão julgados. [?]

16:45 | 16/07/2018

Após a invasão de campo na final da Copa do Mundo, um tribunal de Moscou condenou Veronika Nikulshina, Olga Kurachova e Pyotr Verzilov, três das quatro pessoas envolvidas, a 15 dias de prisão. Além disso, o juiz responsável também proibiu a ativista de participar de eventos esportivos durante três anos. Os outros três invasores ainda serão julgados.

O protesto foi reivindicado pelo grupo punk feminista Pussy Riot, que luta contra a falta de liberdade na Rússia e o governo Putin e consistiu em três mulheres e um homem invadirem o campo do Estádio Lujniki, em Moscou, vestidos de policiais. Isso aconteceu no segundo tempo da grande final do Mundial, que sagrou a França campeã.

Em comunicado divulgado através de seu Twitter, a Pussy Riot revelou que o ato também foi em homenagem ao poeta russo Dmitri Prigov, que morreu há exatos 11 anos. O artista foi conhecido por se centrar na figura do policial, justamente a roupa escolhida para a invasão do gramado.

Gazeta Esportiva

TAGS