PUBLICIDADE
Esportes

Treinador exalta triunfo de Portugal, mas condena atuação ?inexplicável?

Depois de empatar com a Espanha em dia inspirado de Cristiano Ronaldo, a seleção de Portugal superou Marrocos por 1 a 0 nesta quarta-feira, no Estádio Luzhniki, com mais uma atuação brilhante de sua principal estrela. Ao mesmo tempo que o camisa sete funcionou para se tornar determinante na conquista dos três pontos, o jogo [?]

11:45 | 20/06/2018

Depois de empatar com a Espanha em dia inspirado de Cristiano Ronaldo, a seleção de Portugal superou Marrocos por 1 a 0 nesta quarta-feira, no Estádio Luzhniki, com mais uma atuação brilhante de sua principal estrela. Ao mesmo tempo que o camisa sete funcionou para se tornar determinante na conquista dos três pontos, o jogo coletivo voltou a preocupar o treinador Fernando Santos, que condenou a atuação dos atuais campeões da Eurocopa.

?Conseguimos vencer, isso é bom. Mas algumas coisa temos que ver, porque a equipe entrou bem no jogo, mas em seguida perdeu o controle da partida, errou muitos passes, circulou mal a bola. Claro que uma equipe que não tem a bola é obrigada a correr mais e fica mais desgastada. É inexplicável. No intervalo tentei ajeitar, mas parece que falta confiança para ter a bola, perdemos o passe e começamos a recuar?, disse Fernando Santos.

A vitória de Portugal foi daquelas que não reflete o que foi a partida em seus 90 minutos. As únicas chances lusas vieram do brilhantismo de Cristiano Ronaldo, arrematando para o gol ou servindo seus companheiros. No segundo tempo, as finalizações foram minimizadas, assim como o potencial ofensivo do capitão. Ainda assim apareceu Rui Patrício, que com grandes defesas garantiu o resultado positivo.

?Não atuamos como esperávamos, mas conseguimos os três pontos e isso que importa. Cristiano é muito decisivo, sempre aparece quando precisamos dele. É fácil dizer que os gols dele são de pouca dificuldade, mas precisa estar lá para fazer. Ele é um goleador nato e ainda bem que temos um cara como ele do nosso lado?, ressaltou Bruno Fernandes, que substituiu João Mário no segundo tempo.

Dependendo apenas de si para garantir uma vaga entre as 16 melhores seleções da Copa do Mundo, Portugal volta a campo na próxima segunda-feira (25), quando viaja até Saransk para medir forças com o Irã, em jogo de vida ou morte para ambas equipes.

Gazeta Esportiva

TAGS