PUBLICIDADE
Esportes

Técnico japonês valoriza equilíbrio da seleção para buscar empate

O Japão precisou demonstrar poder de reação para defender a liderança do Grupo F da Copa do Mundo na tarde deste domingo. Em Ecaterimburgo, o técnico Akira Nishino valorizou o equilíbrio de sua equipe para buscar o empate por 2 a 2 diante do Senegal. No primeiro tempo, Mane aproveitou rebote do goleiro Kawashima e [?]

16:45 | 24/06/2018

O Japão precisou demonstrar poder de reação para defender a liderança do Grupo F da Copa do Mundo na tarde deste domingo. Em Ecaterimburgo, o técnico Akira Nishino valorizou o equilíbrio de sua equipe para buscar o empate por 2 a 2 diante do Senegal.

No primeiro tempo, Mane aproveitou rebote do goleiro Kawashima e inaugurou o marcador. O Japão reagiu e conseguiu empatar por meio de chute preciso de Inui. Na etapa complementar, Wague anotou o segundo de Senegal, mas Honda voltou a igualar.

?Foi um jogo duro e sempre soubemos que seria assim. Sabíamos que Senegal não seria um time que poderíamos vencer facilmente. Mas a equipe teve calma após sofrer os dois gols e confiança para empatar duas vezes. Construímos bons ataques e jogamos no nosso ritmo?, comentou Nishino.

Durante o segundo tempo, o treinador sacou Haraguchi, Kagawa e Inui para as entradas de Okaza, Honda e Usami. Satisfeito com o efeito de suas mudanças, o comandante japonês entende que o time poderia, inclusive, ter deixado o gramado com o triunfo em Ecaterimburgo.

?As substituições funcionaram e acho que fui muito bem no tempo de fazê-las. Os jogadores estavam muito confiantes e otimistas. Eu mesmo pensei que poderíamos ter partido para a vitória e realmente queríamos ganhar. Mas Senegal é um time muito forte e espero que esse resultado nos leve a ter sucesso no próximo jogo?, afirmou.

Japão e Senegal têm os mesmos quatro pontos ganhos na Copa do Mundo, mas, como tomou menos cartões amarelos (três contra cinco), a seleção asiática lidera o Grupo F. Na última rodada da primeira fase, às 11 horas (de Brasília) de quinta-feira, a equipe treinada por Nishini volta a campo para enfrentar a Polônia, em Volgogrado.

Gazeta Esportiva

TAGS