PUBLICIDADE
Esportes

Neymar vai entrar no segundo tempo do amistoso contra a Croácia

Neymar estará em ação no penúltimo teste da Seleção Brasileira para a Copa do Mundo. Recém-recuperado de uma cirurgia para corrigir uma fratura no quinto metatarso do pé direito, o astro do Paris Saint-Germain entrará em campo no início do segundo tempo da partida contra a Croácia, neste domingo, em Liverpool. ?Ele ficará no banco [?]

14:15 | 02/06/2018

Neymar estará em ação no penúltimo teste da Seleção Brasileira para a Copa do Mundo. Recém-recuperado de uma cirurgia para corrigir uma fratura no quinto metatarso do pé direito, o astro do Paris Saint-Germain entrará em campo no início do segundo tempo da partida contra a Croácia, neste domingo, em Liverpool.

?Ele ficará no banco porque está em processo de recuperação. Entrará no segundo tempo, no intervalo, porque é um jogo de preparação?, informou o técnico Tite, neste sábado, véspera da partida. ?Não sei quem vai sair. Mas essa é a projeção em cima da escala evolutiva de trabalho dele?, acrescentou.

Durante a entrevista coletiva que concedeu, Tite se preocupou em diversos momentos em não sobrecarregar Neymar com a responsabilidade de ser a principal referência da Seleção Brasileira. A sua equipe já atuou sem o atacante recentemente, nos amistosos contra Rússia e Alemanha, e saiu-se bem.

Sem Neymar no primeiro tempo do compromisso deste fim de semana, o Brasil terá o volante Fernandinho como um armador centralizado e Philippe Coutinho e Willian abertos nas pontas. Como centroavante, estará Gabriel Jesus, outro que evita valorizar demasiadamente a figura do companheiro.

?Não me dou bem só com o Neymar, mas com todos. É que, às vezes, vocês focam só nele?, sorriu Jesus, quando questionado sobre a amizade com o seu badalado colega de ataque. ?Mesmo quando o Neymar não joga, não estou sozinho ali na frente. Os dois últimos jogos provaram isso. Willian, Coutinho, Douglas Costa, Taison e quem estiver mais ali encostam bastante no centroavante?, continuou a argumentar.

Tite gostou do que ouviu de Gabriel Jesus, o capitão da vez no rodízio de braçadeira promovido na Seleção Brasileira. ?O Neymar tem que ser protagonista, mas os outros também?, arrematou o comandante.

Gazeta Esportiva

TAGS