PUBLICIDADE
Esportes

Navas lamenta ?fatalidade do futebol? e valoriza Seleção Brasileira

Depois de uma campanha histórica em 2014 e a classificação entre as oito melhores equipes, a Costa Rica deixa a Copa do Mundo da Rússia eliminada ainda na fase de grupos, com duas derrotas nas duas primeiras rodadas. Nesta sexta-feira, o potencial defensivo se sobressaiu por 90 minutos diante da Seleção Brasileira, mas os seis [?]

13:00 | 22/06/2018

Depois de uma campanha histórica em 2014 e a classificação entre as oito melhores equipes, a Costa Rica deixa a Copa do Mundo da Rússia eliminada ainda na fase de grupos, com duas derrotas nas duas primeiras rodadas. Nesta sexta-feira, o potencial defensivo se sobressaiu por 90 minutos diante da Seleção Brasileira, mas os seis minutos de acréscimo foram suficientes para um segundo de desatenção e o revés fatal.

Após a partida, com a eliminação na bagagem e um jogo ainda a ser disputado, coube ao capitão Keylor Navas dar explicações sobre o desempenho de sua seleção. O goleiro lamentou o revés, mas exaltou a vontade e a dedicação do time, que em nenhum momento deixou de lutar pela vitória e pela vaga na segunda fase.

?Perder é difícil, mas da forma como foi é ainda mais complicado de aceitar. Fizemos muito esforço, lutamos demais, mas o futebol tem dessas coisas, é assim, uma fatalidade. Saímos de cabeça erguida. É triste, mas é assim que o futebol vive?, disse o arqueiro e capitão da Costa Rica.

Depois de um primeiro tempo de muitas dificuldades impostas ao Brasil, a Costa Rica viu o domínio da posse de bola  nos pés do adversário durante a metade final. Isso tem a ver, segundo o goleiro do Real Madrid, com a qualidade dos jogadores, que se sobressaiu no momento mais importante da partida.

?Tentamos dar o máximo por nosso país, nos esforçarmos até onde tínhamos força. Ninguém pode dizer que não demos tudo de nós, que não nos dedicamos. Perder dói muito, é claro. Nem sempre a gente ganha, mas às vezes é preciso reconhecer que o adversário é muito qualificado e possui grandes jogadores que podem desequilibrar em um lance. Foi isso que fizeram?, ressaltou Navas.

Antes de se despedir da Rússia, a Costa Rica volta a campo na próxima quarta-feira, quando enfrenta a Suíça em Nizhny Novgorod, às 15h (de Brasília). No mesmo horário, a Seleção Brasileira mede forças com a Sérvia, na Arena Spartak.

Gazeta Esportiva

TAGS