PUBLICIDADE
Esportes

Marroquinos lamentam resultado, mas enaltecem ?torcida vibrante?

A segunda partida de Marrocos na Copa do Mundo 2018 foi também a penúltima em solo russo. Isso porque, com a derrota para a seleção iraniana na estreia e o revés sofrido nesta quarta-feira, no Estádio Luzhniki, para Portugal, os africanos não tem mais chances de avançar para as oitavas de final. Diante disso, o [?]

12:15 | 20/06/2018

A segunda partida de Marrocos na Copa do Mundo 2018 foi também a penúltima em solo russo. Isso porque, com a derrota para a seleção iraniana na estreia e o revés sofrido nesta quarta-feira, no Estádio Luzhniki, para Portugal, os africanos não tem mais chances de avançar para as oitavas de final. Diante disso, o confronto contra a Espanha, na próxima segunda-feira, será de despedida desta edição.

O resultado, apesar de lamentado pelos marroquinos, não foi a tônica de nenhuma das declarações após a partida. Tanto o treinador, Herve Renard, quanto o capitão Benatia preferiram exaltar a força que veio das arquibancadas nos dois jogos. Em grande número, a torcida fez muita festa e se destacou pelo caráter vibrante que impôs como motivação para o time.

?A verdade é que nos sentimos em casa. Hoje, jogando neste estádio, nos sentimos jogando em Casablanca. A torcida foi excepcional, empolgante. Vibraram o jogo todo e nos ajudaram a fazer um papel que, apesar do resultado, se mostrou digno?, disse o comandante Renard na entrevista coletiva após a partida.

?Só tenho a agradecer à nossa torcida. Eles mereciam essa classificação, porque fizeram uma festa linda, que acho que se refletiu na nossa motivação dentro de campo. Fizemos de tudo para dar alegria a eles, ainda mais pelo grande número em que compareceram?, disse Benatia, que exaltou também a oportunidade. ?Estou orgulhoso do meu time, da minha equipe, de fazer parte dessa seleção como capitão. Muito obrigado?, completou.

O treinador da seleção de Marrocos ainda aproveitou para fazer um balanço da participação do time no Mundial, mesmo com uma partida a ser disputada, justamente contra Espanha. Para Renard, o nível de desempenho apresentado tem que servir de motivação para daqui quatro anos o país voltar a Copa do Catar.

?Nos classificamos para uma Copa do Mundo depois de 20 anos e mostramos que podemos jogar futebol em tom de igualdade contra qualquer equipe. Nós viemos e jogamos, demos tudo de nós. Às vezes nem tudo é como queremos, o futebol é assim?, enfatizou o treinador.

Gazeta Esportiva

TAGS