Brasil tem defesa sólida e Jesus em jejum; veja pontos fortes e fracosCopa do Mundo | Esportes O POVO
PUBLICIDADE
Esportes


Brasil tem defesa sólida e Jesus em jejum; veja pontos fortes e fracos

A Seleção Brasileira chegou à Copa do Mundo da Rússia como uma das principais favoritas à conquista do título, mas não empolgou em suas primeiras apresentações. Como gosta de dizer o técnico Tite, no entanto, o time está em processo de evolução em meio ao torneio. Alguns pontos fortes notados nas Eliminatórias e nos amistosos [?]

18:15 | 30/06/2018

A Seleção Brasileira chegou à Copa do Mundo da Rússia como uma das principais favoritas à conquista do título, mas não empolgou em suas primeiras apresentações. Como gosta de dizer o técnico Tite, no entanto, o time está em processo de evolução em meio ao torneio.

Alguns pontos fortes notados nas Eliminatórias e nos amistosos também não se perderam. A defesa que só havia sofrido cinco gols em 23 jogos acabou vazada apenas uma vez em seus três primeiros jogos no Mundial. O responsável foi Zuber, no empate por 1 a 1 com a Suíça, em lance em que o zagueiro Miranda reclamou de falta.

A solidez defensiva do Brasil tem ainda mais valor em função das baixas que a equipe precisou superar. Danilo iniciou a Copa como lateral direito titular porque o experiente Daniel Alves se contundiu, mas também se lesionou. Fagner entrou e correspondeu. Do outro lado, Marcelo se machucou no início da partida contra a Sérvia. Filipe Luís foi acionado e deu conta do recado.

O ataque brasileiro, em compensação, tem algumas deficiências. O centroavante Gabriel Jesus é um dos artilheiros da Seleção de Tite, com os mesmos 10 gols marcados por Neymar, mas ainda está em jejum na Copa do Mundo. Assim, aumenta a pressão para que perca espaço para Roberto Firmino, apesar de o técnico apoiar a permanência do ex-palmeirense.

Se Jesus está em baixa, outro jogador ofensivo do Brasil tem roubado a cena. O meia Philippe Coutinho foi o grande diferencial do time no grupo E, marcando um belo gol sobre a Suíça, e outro, decisivo, contra a Costa Rica e dando a assistência para o volante Paulinho abrir o caminho para o triunfo em cima da Sérvia.

A boa fase de Coutinho tem ofuscado Neymar, antes visto como astro isolado da Seleção Brasileira. Recém-recuperado de uma fratura no quinto metatarso do pé direito, o atacante do Paris Saint-Germain já passou a controlar os nervos na rodada passada, mas ainda deu sinais de individualismo.

Seja como for, o lado esquerdo, onde atua Neymar, destoa positivamente no Brasil de Tite. Na direita, Willian, sem contar com a ajuda de um lateral orientado a apoiar tanto quanto Marcelo, não brilha com a mesma intensidade. E, para piorar, quem entrou bem no seu lugar contra a Costa Rica, o atacante Douglas Costa, contundiu-se. Sem ele, a Seleção deixou de ter um velocista como opção no banco de reservas.

Às 11 horas (de Brasília) de segunda-feira, o Brasil espera que os seus pontos fortes se sobreponham aos fracos para eliminar o México nas oitavas de final da Copa do Mundo. Para isso, conta com as orientações do badalado Tite, maior líder da equipe em que promove um rodízio de capitães.

Gazeta Esportiva

TAGS