PUBLICIDADE
Esportes

Assédio contra mulher na Rússia: Itamaraty diz que não pode fazer nada em relação ao caso

De acordo com o Ministério, o papel do órgão é apenas orientar os torcedores para que fatos como esse não aconteçam

14:15 | 18/06/2018
NULL
NULL
[FOTO2]
Está circulando nas redes sociais um vídeo em que torcedores brasileiros assediam uma torcedora russa na Copa do Mundo 2018. Na gravação, os brasileiros se referem pejorativamente à vítima, que participa do momento por não compreender a língua portuguesa. O POVO Online contatou o Ministério das Relações Exteriores do Brasil a respeito de possíveis medidas punitivas aos assediadores, mas o órgão respondeu que não pode “fazer nada”. 

De acordo com o Ministério, o papel do órgão é apenas orientar os torcedores para que isso não aconteça. Em lista de “ítens proibidos” do Guia Consular do Torcedor Brasileiro - Copa 2018, disponível no site da Pasta, consta um tópico que contempla o caso. “Materiais publicitários de qualquer tipo, panfletos com conteúdo religioso, político ou ofensivo, ou informações que atentem contra a ordem pública e/ou moral”, está escrito no guia.
 
[FOTO1]
O vídeo viralizou nas redes sociais e vários internautas criticaram, acusando os homens de machismo, racismo e assédio sexual. "Brasileiros assediando garota russa, aproveitam o desconhecimento dela da língua portuguesa para abusar da cordialidade. Isso tem que ser denunciado", escreveu um usuário, que compartilhou a gravação no Twitter.

Um dos integrantes do vídeo é o ex-secretário de Turismo de Ipojuca (PE), à época no PSB, Diego Valença Jatobá.

Redação O POVO Online
TAGS