PUBLICIDADE
Esportes

Curiosidades da Copa do Mundo: Brasil é o mais indisciplinado da história do torneio

Conhecido historicamente pelo futebol técnico e jogadores habilidosos, o Brasil também tem em seu histórico aqueles jogadores que "não deixam passar nem pensamento"

00:21 | 30/05/2018
NULL
NULL

Faltam 15 dias para a Copa do Mundo 

[FOTO1]

Na história das Copas do Mundo não existe seleção mais indiciplinada que a do Brasil. Com incríveis 11 expulsões, a Seleção fica à frente da Argentina (10), Uruguai (9), Camarões e Itália (8).
 
 
Conhecido historicamente pelo futebol técnico e jogadores habilidosos, o Brasil também tem em seu histórico aqueles jogadores que "não deixam passar nem pensamento". A história brasileira de indisciplina começa em 1938 com Zezé Procópio, lateral-direito que teve pasagens por Botafogo, Atlético-MG, Palmeiras e São Paulo, entre os anos 1930 e 1940.
 
[VIDEO1] 
 
O membro mais recente dessa lamentável lista é Felipe Melo. O volante titular do time de Dunga, em 2010, foi considerado um dos vilões na eliminação do Brasil ao perder a cabeça e pisar no holandês Robben, nas quartas de final da Copa da África do Sul.
 
 
Alguns jogadores brasileiros que foram foram expulsos nem apresentam histórico de violência em campo. É o caso de Kaká, que em 2010 foi expulso após disputa de bola. Ronaldinho Gaúcho também foi expulso em 2002.
 
[FOTO2] 
 
Casos emblemáticos

Uma das expulsões em Copas é atribuída ao lateral-esquerdo Leonardo. O jogador da seleção que conquistou o tetra foi expulso no que é considerado um dos lances mais feios dos mundiais.

Numa disputa de bola contra os Estados Unidos, Leonardo aplicou uma cotovelada na cabeça de um adversário, que foi imediatamente ao solo. Os médicos constataram uma fratura no crânio do atleta.

Em 1974, o Brasil era o atual campeão do mundo e defendia o título comandado por Rivelino. Apesar de respeitável qualidade, sem Pelé - que se aposentou da Seleção - ficaria difícil vencer a Holanda na semi-final da Copa do Mundo. A situação piorou após falta duríssima do capitão do time, Luís Pereira, que acabou  expulso.

Irritado, Pereira não só reclamou com o árbitro como também xingou e mostrou o dedo do meio para torcedores holandeses presentes no estádio.

Fatos rápidos
-Somente nas Copas de 1934, 1950 e 1970 não ocorreram expulsões
-Em 2006 houve o Mundial mais violento, com 28 cartões vermelhos
-Apenas um treinador foi expulso: Fernando Santos (Grécia 2014)
-Apenas dois goleiros foram expulsos: Pagliuca (Itália 1994) e Khune (África do Sul 2010)
-Camarões tem média de expulsões maior que a de participações em Copas
-José Batista (Uruguai 1986) recebeu o cartão vermelho mais rápido dos Mundiais pouco mais após um minuto de jogo
 
TAGS