Participamos do

Remo denuncia caso de racismo contra o atacante Jefferson no jogo com Cruzeiro

Em uma das comemorações do clube paraense, na vitória por 3 a 1 contra a Raposa, o atacante Jefferson foi chamado de "macaco" por um torcedor na Arena Independência
11:38 | Out. 29, 2021
Autor Gazeta Esportiva
Foto do autor
Gazeta Esportiva Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Esta quinta-feira o futebol brasileiro contou com mais um caso de racismo. Em uma das comemorações do Remo, na vitória por 3 a 1 contra o Cruzeiro pela Série B, o atacante Jefferson foi chamado de "macaco" por um torcedor na Arena Independência.

No Twitter, o Remo se pronunciou e questionou marcando o perfil da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e o Observatório da Discriminação Racial no Futebol, iniciativa que tem o intuito de denunciar e combater casos de racismo no esporte: Até quando isso? O que ainda vai precisar acontecer para tomarem alguma atitude?”.

A torcida organizada “Barra do Remo” também foi a público denunciar o caso. “A vitória foi espetacular, mas infelizmente manchada por mais um episódio de racismo no futebol brasileiro. O nosso atacante Jefferson foi chamado de macaco pela torcida adversária enquanto comemorava o nosso segundo gol. Até quando?", contestou.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Outros casos

Esse não é um caso isolado envolvendo um suposto torcedor do Cruzeiro. Em setembro, após o CSA superar a equipe mineira no Independência, o atacante Iury Castilho foi alvo de injúria racial nas redes sociais. O atacante recebeu mensagens que o chamavam de “macaco”.

Outro caso envolveu o Brusque, que foi julgado pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) por causa de injúria racial sofrida pelo meia Celsinho, do Londrina. A punição ao Quadricolor foi a perda de três pontos na Série B, além de multa de R$ 60 mil.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags