Participamos do

Neymar rebate críticas sobre vida extracampo: "Minha vida cabe somente a mim"

Atacante do PSG e da seleção brasileira admite incômodo com cobranças sobre atividades fora dos gramados e críticas à atuação do pai como empresário
10:32 | Out. 29, 2021
Autor Gazeta Esportiva
Foto do autor
Gazeta Esportiva Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

A vida de Neymar fora de campo voltou a ser assunto. Dessa vez, foi o próprio atacante da Seleção Brasileira e do Paris Saint-Germain que falou sobre o tema. Em entrevista ao canal Fui Clear, o jogador rebateu as críticas que recebe pelo que faz fora das quatro linhas, reforçou que as festas e baladas que frequenta não influenciam em seu rendimento no gramado e pediu respeito.

"Eu falo de respeito, porque a galera fala: 'Ah, o Neymar não se cuida, o Neymar é isso, aquilo'. Então como você consegue ficar 12 anos no auge? Sem se cuidar? É complicado, ninguém consegue isso. Eles se baseiam em muitos momentos da minha vida. Eu fui para uma festa, conheci alguém muito famoso, e falam: 'O Neymar saiu, Neymar é baladeiro, faz muita festa'. Não, eu saio quando eu posso, saio quando dá. Eu tomo meu 'negócio' quando eu posso, quando sei que não vou ter nada no dia seguinte. Vou ter as minhas coisas, isso é óbvio", afirmou.

"Eu não vou deixar de fazer nada, sempre falei isso. Dei uma entrevista pela Seleção Brasileira, antes das Olimpíadas (de 2016) que falei: 'Não vou deixar de ir para minha festa. Se tiver que ir, eu vou'. Qual o problema? Tem que me cobrar pelo que eu faço dentro de campo, ali que eu permito falar. Agora, da minha vida cabe somente a mim. É impossível estar no auge há tanto tempo assim sem se cuidar. Eu tenho um fisioterapeuta e um preparador físico praticamente 24 horas por dia porque? À toa? São essas coisas que às vezes acabam cutucando um pouco", completou.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Principal nome do futebol brasileiro na atualidade, Neymar completa 30 anos em fevereiro. Já na parte final de sua carreira como atleta, o craque comentou sobre como quer ser lembrado quando pendurar as chuteiras e disse que se enxerga mais maduro, mas não perfeito.

"Eu quero que falem que fui um dos jogadores mais autênticos e verdadeiros que já existiu. Acho que são coisas que sou muito, não escondo nada de ninguém. É isso que eu procuro ser sempre dentro de campo. Vou dar minha vida pela Seleção Brasileira, pelo PSG ou qualquer time que eu esteja. Não gosto de perder, isso é óbvio. São dois tipos de pessoa (fora e dentro de campo). Em campo, às vezes acho que me transformo, quero ganhar de qualquer jeito. Tenho meus erros, óbvio. Já errei muito mais. Se pudesse mudar algumas coisas, óbvio que tomaria outras atitudes. Mas a maturidade vai vindo aos poucos. Não quer dizer que com 30 anos eu esteja praticamente perfeito, maduro", pontuou o jogador.

"Quero deixar meu legado nesse sentido. Óbvio que às vezes eu tenho vontade de falar: 'Vocês não me conhecem direito para estar falando de mim dessa forma'. Mas quem sofre mais com isso é minha família, meus amigos. Mas isso é normal, o julgamento sempre vem primeiro. Para matar a resposta, que a minha história seja feita. Estou fazendo de tudo para que ela seja cada vez maior, mais longa. Quero ser autêntico, verdadeiro, alegre, feliz e ousado dentro de campo, um cara que faz de tudo para vencer. Quero ser lembrado assim", complementou.

O camisa 10 da Seleção Brasileira e do PSG também falou sobre a importância em estar contente para render dentro de campo. Recentes declarações de Neymar sobre não ter mais condições de "cabeça" para disputar uma Copa do Mundo depois de 2022 renderam questionamentos sobre a felicidade do atacante.

"Eu sempre falo de estar feliz. Eu rendo muito mais quando estou feliz, isso é bem claro. Há muito tempo eu venho conseguindo balancear isso. Mesmo quando não estava feliz, estava jogando bem. Óbvio que acaba atrapalhando. Eu sinto felicidade quando estou bem com meus companheiros de equipe, quando estou bem no clube, na cidade, em casa, quando minha família está bem e meus amigos estão próximos. Isso é o que me deixa contente, me faz feliz. É um ponto positivo que me ajuda tanto na vida fora quanto dentro de campo. E quando eu sei que não estou muito bem procuro buscar coisas que me façam lembrar da felicidade, me fazer rir, me juntar mais com os amigos e minha família para que eu possa voltar a render e estar feliz dentro de campo", disse.

Por fim, Neymar falou sobre a relação que tem com o seu pai, que também é seu empresário, e sobre as críticas que ele recebe.

"É ruim, você não quer ver ninguém da sua família sofrendo, ninguém que você ama. Ainda mais por ataques que não são verdades. Meu pai sempre sofreu com isso, desde que eu comecei. Cada um confia em quem quer. Muitos jogadores acabaram sofrendo por conta de empresários. A pessoa que mais confio no mundo é meu pai. Desde pequeno ele conduziu isso, por que não pode conduzir agora? Não vejo problema nenhum (do pai ser empresário). Hoje, além de ser meu pai, é um dos meus melhores amigos. A relação que a gente tem é maravilhosa. Não sei, não dá para explicar o motivo, o porquê da galera ficar p... por ele ser meu empresário. Cada um escolhe o empresário que quer (risos). Eu escolhi meu pai, me deixa”, concluiu.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags