Termo de Uso Política de Privacidade Política de Cookies Conheça O POVO Trabalhe Conosco Fale com a gente Assine Ombudsman
Participamos do

Campeão olímpico, Matheus Cunha celebra chance na seleção: "Emoção diferente"

Titular na conquista da medalha de ouro em Tóquio, atacante comemora convocação para equipe principal do Brasil e avalia concorrência na posição
15:22 | Ago. 31, 2021
Autor Gazeta Esportiva
Foto do autor
Gazeta Esportiva Jornal
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Após o treino desta segunda-feira com a Seleção Brasileira, o atacante Matheus Cunha falou sobre a chance na equipe principal e suas expectativas para os jogos. Após o título olímpico, Matheus ganhou oportunidade com o treinador Tite.

"A expectativa é sempre muito alta. Esta é a primeira vez que vejo meu nome sendo chamado pelo professor Tite. O coração fica a mil, é uma emoção diferente da outra vez. O que me resta é estar preparado, fazer o possível para que eu possa ajudar a Seleção e mostrar o trabalho. O status pode ser maior, mas não é isso que vai me colocar em campo, é o meu trabalho, o que eu venho fazendo há muito tempo", afirmou.

Nova cara do Atlético de Madri para a temporada 21/22, Matheus também falou sobre como espera que jogar na tradicional equipe espanhola pode ajudá-lo como atleta.

"Acredito que a Seleção Brasileira é o ponto mais alto do jogador e a gente sempre quer estar aqui. Decidi pelo Atlético de Madri pois todo jogador quer estar no mais alto nível do futebol mundial e acredito que o clube vai me dar isso, vou chegar no mais alto nível, disputando as melhores competições, com os melhores jogadores. Acredito que o Atlético vai me ajudar muito aqui na Seleção. Os jogadores daqui todos estão em um nível muito alto e comigo não quero que seja diferente", analisou.

Por fim, o jovem atacante falou sobre a concorrência para o setor e como pretende se manter no grupo para o futuro.

"Independente de alguns atacantes não terem sido liberados pelos clubes, a seleção sempre conta com nomes muito fortes e a concorrência sempre é o mais alto nível possível. O que nos resta é dar o melhor, independente da concorrência ser muito forte ou não. O mais importante é dar excelência para a seleção. Isso é um quebra-cabeça para o Tite resolver, sempre tem grandes jogadores. Espero aproveitar bem a minha oportunidade", finalizou Matheus Cunha.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Incompleta, seleção brasileira faz 1º treino antes de jogo com Chile

Eliminatórias
00:30 | Ago. 31, 2021
Autor Agência Estado
Foto do autor
Agência Estado Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

A seleção brasileira deu início ontem à preparação para os três compromissos em setembro das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo do Catar. O grupo realizou a primeira atividade no CT Dr. Joaquim Grava, do Corinthians, ainda muito desfalcado. Em São Paulo, Tite comandou o treino antes do duelo contra o Chile, na quinta-feira, com somente 10 jogadores de linha.

O zagueiro Marquinhos e o atacante Neymar vão se apresentar somente na terça-feira e Tite não pôde contar com outros nove atletas no treino desta segunda: os laterais Danilo, Alex Sandro e Guilherme Arana, os zagueiros Lucas Veríssimo e Miranda, os volantes Gerson e Edenilson e o atacante Gabriel.

Como defenderam suas equipes no final de semana, eles realizaram exercícios físicos leves e um fizeram trabalho regenerativo. A exceção foi Gerson, que se apresentou mais tarde e permaneceu no hotel.

Com isso, Tite e seus auxiliares trabalharam com os goleiros Weverton, Everson e Santos, o zagueiro Éder Militão, o lateral Daniel Alves, os meio-campistas Casemiro, Bruno Guimarães, Claudinho, Everton Ribeiro e Lucas Paquetá e os atacantes Matheus Cunha, Malcom e Vinicius Júnior.

Vale ressaltar que Tite chamou mais nove jogadores para a relação inicial por temer que clubes de países europeus, principalmente Inglaterra e Espanha, não liberassem os atletas, apesar dos próximos jogos se enquadrarem na Data Fifa. E as equipes inglesas acabaram realmente vetando seus atletas, impedindo nove jogadores de se apresentarem à seleção brasileira.

Nesta segunda, a comissão técnica comandou um treino cujo foco foi a construção de jogadas de ataque, com lançamentos, passes e finalizações. Na sequência, os atacantes treinaram chutes de média distância.

O Brasil enfrenta o Chile no dia 2, quinta-feira, em Santiago. Depois, vai encarar a Argentina, no dia 5, na Neo Química Arena, em São Paulo. Por fim, o último adversário desta rodada tripla será o Peru, na Arena Pernambuco, no dia 9.

A seleção lidera as Eliminatórias com folga, com 100% de aproveitamento. Poderá encerrar esta rodada tripla, a depender dos resultados, com a classificação garantida para o Mundial do Catar.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

CBF recua e cancela venda de ingressos para Brasil e Argentina, pelas Eliminatórias

Passo atrás
20:21 | Ago. 30, 2021
Autor Gazeta Esportiva
Foto do autor
Gazeta Esportiva Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) emitiu nesta segunda-feira, 30, um comunicado referente ao duelo entre Brasil e Argentina do próximo domingo, 5, às 16 horas, pelas Eliminatórias. A entidade afirmou que não haverá comercialização de ingressos ao público e, assim, apenas convidados assistirão ao confronto na Neo Química Arena.

A CBF, que havia confirmado a presença de até 12 mil torcedores em Itaquera, pontuou que a decisão citada foi tomada em conjunto com a Federação Paulista de Futebol (FPF) e órgãos de saúde.

“Embora o protocolo de saúde tenha sido aprovado pelas autoridades”, a partida “será realizada com a participação de até 1.500 convidados, sem a comercialização de ingressos ao público geral”, diz o texto.

A entidade afirmou que a mudança de planos “ocorre por conta da falta de tempo hábil para o desenvolvimento de sistema integrado que permita o efetivo controle de compra, verificação de testes, comprovantes de vacinas e acesso do público ao estádio com segurança.”

“CBF, FPF e demais autoridades seguem em permanente contato a fim de aprimorar a integração entre os sistemas em prazo viável, cumprindo os requisitos para a realização do evento-modelo com sucesso”, completou.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Tainara de Oliveira, do Ceará, é convocada para a seleção brasileira sub-20

CONVOCADA
17:20 | Ago. 30, 2021
Autor Mateus Moura
Foto do autor
Mateus Moura Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Tainara de Oliveira, de 18 anos, foi convocada para integrar a seleção brasileira sub-20 e irá participar de um período de treinamentos em Brasília (DF), que acontece entre os dias 13 e 21 de setembro. A meia-atacante disputou o Campeonato Brasileiro Sub-18 deste ano pelo Vovô, em Sorocaba, interior de São Paulo, e foi a artilheira da equipe com cinco gols marcados.

Durante a fase de preparação, a seleção ficará concentrada no CT do Brasiliense, na capital federal, onde fará dois jogos-treinos diante do Real Brasília e Minas Brasília, nos dias 18 e 21, respectivamente.

Esta é a segunda vez que uma atleta do futebol feminino do Ceará é convocada para a seleção brasileira das categorias de base. Anteriormente, a lateral-direita Ester foi convocada para a seleção brasileira sub-17.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Tite convoca Hulk e mais oito para Eliminatórias

Esportes
20:55 | Ago. 27, 2021
Autor Agência Brasil
Foto do autor
Agência Brasil Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O técnico da seleção brasileira, Tite, convocou mais nove jogadores para as três próximas partidas das Eliminatórias para a Copa do Mundo. O anúncio ocorreu na tarde desta sexta-feira (27). O Brasil enfrenta o Chile no dia 2 e setembro, a Argentina no dia 5 e o Peru no dia 9.

Foram convocados os goleiros Everson (Atlético-MG) e Santos (Athletico-PR), o zagueiro Miranda (São Paulo), os meio campistas Edenílson (Internacional), Gerson (Olympique, da França), Matheus Nunes (Sporting, de Portugal) e os atacantes Hulk (Atlético-MG), Malcom (Zenit, da Rússia) e Vinícius Júnior (Real Madrid, da Espanha).

Esses atletas foram convocados em virtude do impasse sobre a liberação de jogadores que defendem clubes da Inglaterra. As equipes da Terra da Rainha decidiram não permitir que os atletas brasileiros convocados se apresentassem para as partidas das Eliminatórias, já que o Brasil está na “lista vermelha” para o novo coronavírus (covid-19).

A Inglaterra determinou que todos os seus moradores que viajarem para países como Brasil e Argentina, dentre outros que integram essa lista, devem fazer quarentena de dez dias ao regressarem. Isso deixaria os atletas de fora de dois ou três jogos de seus clubes.

Com isso, nove jogadores que atuam no Campeonato Inglês não se apresentariam para os amistosos. Diante do impasse, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) decidiu convocar um número adicional de jogadores. Mas os atletas de clubes ingleses não serão desconvocados. Devem ficar de fora das próximas partidas da seleção os goleiros Alisson e Ederson, o zagueiro Thiago Silva, os meias Fred e Fabinho e os atacantes Raphinha, Firmino, Richarlison e Gabriel Jesus.

Após pressão, PM de São Paulo instaura inquérito contra coronel

POLÍTICA
17:11 | Ago. 27, 2021
Autor Agência Estado
Foto do autor
Agência Estado Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia
O comando da PM de São Paulo foi obrigado a abrir Inquérito Policial-Militar (IPM) por força de requisição do Ministério Público Estadual (MPE) para apurar o comportamento do coronel Aleksander de Lacerda quatro dias após o Estadão publicar que ele convocava seus amigos para comparecer à manifestação de 7 de Setembro promovidas por apoiadores do presidente Jair Bolsonaro. Nas convocações, Lacerda ataca instituições e faz ofensas a ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), políticos de oposição e ao governador João Doria (PSDB).
A punição exemplar do coronel se tornou um ponto de honra para o governador, que pretende tornar o caso um exemplo para a tropa. Em São Paulo, o ato do 7 de Setembro será realizado na Avenida Paulista e deverá ter a presença de Bolsonaro. O afastamento do coronel, porém, serviu para acirrar os ânimos contra o governador entre os adeptos do presidente, que passaram a explorar o caso para angariar novas adesões para as manifestações.
Há o temor de setores da inteligência da Polícia Civil de que parte dos manifestantes compareça armada aos protestos. Deputados da bancada da bala paulista ouvidos pela reportagem negam. "Nós vamos cumprir a Constituição e ela veda manifestações armadas", afirmou o deputado federal coronel Tadeu (PSL-SP).
Lacerda foi afastado na segunda-feira por ordem do governador Doria. O Estadão apurou que a ideia inicial da Corregedoria da PM era fazer uma investigação "preliminar" depois de o coronel perder o Comando do Policiamento do Interior-7 (CPI-7) - onde chefiava sete batalhões - e ser "encostado" no Estado-Maior Especial. A intenção do comando esbarrou na reação da Promotoria do Tribunal de Justiça Militar e da Promotoria de Defesa do Patrimônio Público, que abriu inquérito civil para apurar eventual improbidade administrativa de Lacerda.
Além disso, o comando da corporação está sendo pressionado pela cúpula da Segurança Pública e por Doria para punir o coronel de forma rigorosa. O IPM apura possível infração do artigo 166 do Código Penal Militar, que é fazer crítica sem autorização a superior ou ao governo, delito que é punido com pena de 2 meses a um ano de prisão. Na esfera administrativa, a punição pode ser desde uma advertência até a expulsão.
Dentro da PM e entre os expoente da bancada da bala a punição do coronel causou divisões. Há oficiais como o ex-comandante do Policiamento da Capital Glauco Carvalho que defendeu uma "punição severa" ao coronel que convocou os colegas para o protesto do dia 7, afirmando que "liberdade não se conquista, se toma". "O coronel Aleksander errou e deve ser punido de forma compatível ao seu erro", afirmou o deputado estadual Coronel Telhada (PP).
Para ele, a decisão de Doria de afastar publicamente o coronel "criou uma crise desnecessária para a PM". "Agora tão querendo insinuar que a PM vai se rebelar contra o Doria, que vamos fazer desordem. Pelo amor de Deus. Isso não existe. Eu estarei lá no dia 7", afirmou Telhada.
Lacerda é colega de turma de academia e amigo do deputado estadual Major Mecca (PSL), que trabalhou na Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (Rota), antes de ser eleito em 2018. "Ninguém vai armado no dia 7", disse. Para ele, a punição ao coronel aumentou a insatisfação dos policiais. Mecca disse que os PMs têm o direito de se manifestarem e que Lacerda não pode ser punido pelo que escreveu a respeito de Doria, chamado pelo coronel de "cepa indiana".
Vídeo
Mecca gravou um vídeo no pátio do quartel da Rota, em São Paulo, cujo conteúdo é apontado por policiais como exemplo do uso político dos quartéis pelos bolsonarismo. Era 6 de maio de 2021, quando o deputado fez um discurso para a tropa em forma, fazendo críticas a Doria na solenidade de entrega de dois fuzis pela Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) para a unidade.
"Da mesma forma que os senhores não envergam na luta contra o crime organizado, mesmo tendo os piores salários do Brasil, mesmo não sendo reconhecidos pelo governo do Estado de São Paulo, nós nunca desistiremos de lutar pelos senhores por honra, dignidade e o respeito que o governador do Estado de São Paulo não tem e nunca teve pela PM de São Paulo." Para Mecca, não haveria diferença entre ele fazer o discurso no quartel ou na calçada em frente. O discurso seria, segundo ele, uma forma de prestar contas.
Procurado pelo Estadão, o Comando da PM de São Paulo afirmou que a tropa estava em forma "como de costume, para a assunção das viaturas e patrulhamento de rotina". Segundo a corporação, "em que pese a simplicidade da cerimônia de entrega dos fuzis, foram abertas às autoridades presentes o uso da palavra, como determinam normas do cerimonial público". As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags