PUBLICIDADE
Futebol
NOTÍCIA

Confira o manifesto dos jogadores da Seleção contra a Copa América no Brasil

Os atletas fizeram suas críticas em conjunto sobre a realização da competição, mas afirmam que irão disputa-la

09:01 | 09/06/2021
Em nota, jogadores da seleção criticam Copa América, mas negam boicote (Foto: Lucas Figueiredo/CBF)
Em nota, jogadores da seleção criticam Copa América, mas negam boicote (Foto: Lucas Figueiredo/CBF)

Nesta terça-feira, 8, logo após a vitória sobre o Paraguai, os jogadores da Seleção Brasileira publicaram em suas redes sociais um manifesto no qual expõem o posicionamento do grupo comandado por Tite a respeito da Copa América. No texto, os atletas deixam claro que são contrários à realização do torneio continental, porém garantem que disputarão a competição.

Veja o manifesto na íntegra:

“Quando nasce um brasileiro, nasce um torcedor. E, para os mais de 200 milhões de torcedores, escrevemos essa carta para expor nossa opinião quanto à realização da Copa América.

Somos um grupo coeso, porém com ideias distintas. Por diversas razões, sejam elas humanitárias ou de cunho profissional, estamos insatisfeitos com a condução da Copa América pela Conmebol, fosse ela sediada tardiamente no Chile ou mesmo no Brasil.

Todos os fatos recentes nos levam a acreditar em um processo inadequado em sua realização.

É importante frisar que em nenhum momento quisemos tornar essa discussão política. Somos conscientes da importância da nossa posição, acompanhamos o que é veiculado pela mídia e estamos presentes nas redes sociais. Nos manifestamos, também, para evitar que mais notícias falsas envolvendo os nossos nomes circulem à revelia dos fatos verdadeiros.

Por fim, lembramos que somos trabalhadores, profissionais do futebol. Temos uma missão a cumprir com a histórica camisa verde e amarela pentacampeã do mundo. Somos contra a organização da Copa América, mas nunca diremos não à Seleção Brasileira.”

A Copa América seria originalmente disputada na Colômbia e na Argentina. No entanto, o primeiro país abriu mão de sediar o torneio por conta de estabilidades políticas, enquanto o segundo desistiu pelo cenário crítico da pandemia. O Brasil, então, aceitou receber a competição organizada pela Conmebol.

Com o resultado, o Brasil foi aos 18 pontos somados, na liderança isolada das Eliminatórias. Nesta quarta-feira, Tite convoca o grupo que participará da Copa América. O time canarinho estreia contra a Venezuela, no domingo, às 18h, no Mané Garrincha.