Participamos do

Ferroviário é eliminado da Copa do Brasil após gol legítimo ser invalidado nos pênaltis

Tubarão empatou com América-MG em 1 a 1 no tempo regulamentar e perdeu por 3 a 2 nas penalidades. Cobrança de Adilson Bahia claramente entrou, mas arbitragem não marcou
21:22 | Abr. 14, 2021
Autor Victor Hugo Pinheiro
Foto do autor
Victor Hugo Pinheiro Repórter do Esportes O POVO
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

América-MG e Ferroviário empataram por 1 a 1 no tempo normal, mas o Coelho levou a melhor nos pênaltis e avança na Copa do Brasil. Em duelo realizado nesta quarta-feira, 14, na Arena Independência, o clube mineiro largou na frente com Felipe Azevedo, e Augusto fez o gol de empate nos minutos finais. Nas penalidades, o América-MG levou a melhor com o placar de 3 a 2, no entanto, a equipe coral foi prejudicada com erro de arbitragem, já que a bola ultrapassou a linha na batida de Adilson Bahia

O América-MG começou a partida melhor, levando perigo na primeira ida ao ataque. Com um minuto, Felipe Azevedo para Juninho, que ajeitou de cabeça, e Rodolfo cabeceou para fora. O Ferroviário optou pela estratégia defensiva, deixando time da casa controlar a posse de bola. O domínio do Coelho ficou evidente nos minutos iniciais, e o Tubarão pouco chegou no campo de ataque - até por não conseguir escapadas em velocidade.

A equipe mineira abriu o placar aos 17 minutos com Felipe Azevedo. Em cobrança de falta na lateral, Bruno Nazário cruzou, e o camisa 11 cabeceou no canto do goleiro Jonathan, que nada conseguiu fazer. A primeira chegada do clube coral aconteceu aos 35, após Wendson se livrar da marcação e bater para a defesa de Matheus Cavichioli. Aos 39, em ataque do mandante, o autor do gol fez o corta-luz, a bola chegou em Rodolfo e ele bateu por cima do gol.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

O Tubarão voltou para o segundo tempo com um pouco mais de presença no campo ofensivo e até trocando mais passes que na primeira etapa. Aos nove minutos, Wendson fez o cruzamento, Adilson Bahia cabeceou e colocou para fora. O Coelho quase ampliou a vantagem aos 16, após Bruno Nazário receber de Rodolfo, bater para o gol, mas a defesa coral desviou a finalização pela linha de fundo. Com o andamento da etapa final, o clube mineiro retomou a superioridade em campo.

A equipe de Francisco Diá teve enormes dificuldades para criar jogadas de ataque durante toda a partida, mas partiu para a pressão nos minutos finais. A insistência coral deu certo aos 49 minutos. Richardson recebeu, deixou para Augusto, que bateu na saída do goleiro, empatando o confronto na Arena Independência. O 1 a 1 persistiu até o apito final, e a decisão da vaga foi para os pênaltis.

A polêmica da noite ficou guardada para as cobranças de pênaltis. O Ferroviário perdeu por 3 a 2, porém, a cobrança de Adilson Bahia claramente entrou, mas arbitragem não marcou. Os

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags