PUBLICIDADE
Futebol
NOTÍCIA

#BlackOutTuesday: Atletas e clubes pelo mundo aderem campanha contra racismo e desigualdade

Jogadores como Neymar, LeBron James e Lionel Messi estão entre os que postaram o movimento em suas redes sociais, pedindo reflexão. Arsenal, West Brom e Red Bull Bragantino também se posicionaram

13:52 | 02/06/2020
Movimento consiste em postar uma imagem na cor preta nas redes sociais  (Foto: Reprodução)
Movimento consiste em postar uma imagem na cor preta nas redes sociais (Foto: Reprodução)

Como forma de continuar os protestos exigindo justiça para a comunidade negra, alguns esportistas e times pelo mundo aderiram ao movimento #BlackOutTuesday, realizado nesta terça-feira, 2, nas redes sociais. A ideia é postar uma foto na cor preta e colocar a hashtag. O objetivo é causar reflexão sobre o racismo e a desigualdade.

No mundo do futebol muitos atletas aderiram ao movimento. Neymar e Lionel Messi estão entre os mais influentes que postaram suas mensagens. Além deles, os jogadores Marcus Rashford, Raheem Sterling, Paul Pogba, Paulo Dybala, entre outros também se juntaram ao Blackout Tuesday. No âmbito de clubes, o Arsenal, tanto no seu time feminino quanto masculino, decidiu fazer parte, além do West Bromwich e o Red Bull Bragantino no Brasil.

Em outros esportes, nomes influentes como a tenista número 10 do mundo, Naomi Osaka, e LeBron James, astro do basquete americano, estão com a campanha em suas redes sociais. Diversos atletas masculino ou feminino estão aderindo o movimento, principalmente dos esportes mais populares nos Estados Unidos, como basquete, futebol americano, baseball e hóquei.

O QUE É O MOVIMENTO BLACKOUT TUESDAY?

O Blackout Tuesday começou com duas executivas do mundo da música, que decidiram fechar suas operações nesta terça-feira, 2, para causar esse momento de reflexão. Jamila Thomas e Brianna Agyemang disseram em uma carta que "uma observação do racismo e da desigualdade de longa data que existem das salas de reuniões às avenidas". Muitas das pessoas envolvidas apenas postaram a imagem e não estarão presentes nas redes sociais nesta terça.

Esse protesto vem num momento em que diversas pessoas por várias cidades dos Estados Unidos estão nas ruas pedindo justiça pela morte de George Floyd, homem negro morto pelo policial branco Derek Chauvin, em Minneapolis. Além da justiça, protestam contra a brutalidade dos policiais americanos contra os negros.