PUBLICIDADE
Futebol
NOTÍCIA

Goleiro Bruno rescinde contrato com o Poços de Caldas

Jogador atuou apenas com a camisa do clube por 45 minutos em amistoso

12:36 | 29/10/2019
Goleiro cumpre regime semiaberto por morte de Eliza Samudio, em 2010
Goleiro cumpre regime semiaberto por morte de Eliza Samudio, em 2010 (Foto: (Foto: Divulgação))

O goleiro Bruno Fernandes, condenado a mais de 20 anos de prisão pelo assassinato e ocultação de cadáver de Eliza Samúdio, não é mais jogador do Poços de Caldas. O jogador, contratado no final de agosto, atuou por apenas 45 minutos com a camisa do clube, em amistoso.

As informações são do site Superesportes. O time da terceira divisão mineira divulgou que houve um comum acordo entre as partes para a rescisão do contrato. De acordo com Paulo César Silva, presidente do Poços de Calda, o vínculo não era viável, sendo o salário do goleiro incompatível com a realidade do time.

Por outro lado, ainda ao site esportivo, Paulo César afirmou que os salários do arqueiro estavam atrasados nesses dois meses, mas sem revelar os vencimentos do atleta. Ainda, o presidente preferiu se esquivar ao ser questionado se a contratação de Bruno foi positiva, visto que muitos torcedores criticaram a decisão do Poços de Caldas.

Bruno foi condenado pelo crime contra a modelo Eliza Samúdio e também por cárcere privado de seu filho, em junho de 2010. Em julho deste ano, o arqueiro conseguiu a progressão da pena para o regime semiaberto, sendo que a exigência do juiz para isso era de que ele trabalhasse. Anteriormente ao Poços de Caldas, ele havia defendido o Boa Esporte, também no futebol mineiro.