Termo de Uso Política de Privacidade Política de Cookies Conheça O POVO Trabalhe Conosco Fale com a gente Assine Ombudsman
Participamos do

Kaká fecha lista de presença na 15ª edição do Jogo das Estrelas no Maracanã

Ele já tinha sido convidado várias vezes por Zico, mas nunca conseguiu um espaço na agenda para participar do Jogo das Estrelas. Enfim, chegou o momento. Kaká, eleito o melhor jogador do mundo pela Fifa em 2007, foi o último a confirmar presença e será a cereja do bolo da 15ª edição do principal evento [?]
16:00 | Dez. 26, 2018
Autor -
Foto do autor
- Autor
Tipo Notícia

Ele já tinha sido convidado várias vezes por Zico, mas nunca conseguiu um espaço na agenda para participar do Jogo das Estrelas. Enfim, chegou o momento. Kaká, eleito o melhor jogador do mundo pela Fifa em 2007, foi o último a confirmar presença e será a cereja do bolo da 15ª edição do principal evento beneficente de fim de ano no calendário do futebol brasileiro, nesta quinta-feira (27), às 20h30 (de Brasília), no Maracanã.

?O Jogo das Estrelas, até pelo nome que leva, sempre se notabilizou por reunir grandes craques do futebol, tanto aqui do Brasil quanto do exterior. E o Kaká era um dos nomes que faltavam e fará a sua estreia. É muito legal poder contar todos os anos com essas feras. Pra mim, é um prazer recebê-los. Quem ganha com isso é o público, que sempre comparece em bom número justamente para ver tanta gente boa reunida?, disse o anfitrião Zico.

Confira a lista dos craques confirmados para este ano: Kaká, Adriano, Seedorf, Vinícius Jr, Paquetá, Gabigol, Everton Ribeiro, Elias, Maicon, Léo Moura, Júnior, Adílio, Uri Geller, Jayme de Almeida, Mozer, Carlos Alberto Santos, Aldair, Luizinho, Márcio Santos, Alcindo, Djalminha, Zinho, Renato Gaúcho, Júlio César, Carlos Germano, Fernando Santos, Magrão, Alex Dias, Sávio, Aloísio Chulapa, Ronaldo Angelim e Petkovic.

O evento começa às 18h, e conta com um jogo preliminar, com personalidades brasileiras. O Jogo dos Artistas contará com os cantores Belo, Diogo Nogueira, Nego do Borel e Ludmilla, atores como Caio Castro, José Loreto e Thierry Figueira, além de outros nomes do entretenimento, como o youtuber Felipe Neto e o apresentador Felipe Andreoli.

Gazeta Esportiva

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

EUA: Câmara não aprova extensão de moratória que evita despejos na pandemia

ECONOMIA
2021-07-30 20:50:32
Autor Agência Estado
Foto do autor
Agência Estado Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Uma moratória federal sobre o despejo de inquilinos, nos Estados Unidos que atrasaram o aluguel durante a pandemia de covid-19 está definida para expirar conforme programado neste fim de semana, depois que os legisladores não conseguiram adiantar uma extensão de última hora.
A administração do presidente Joe Biden pediu aos legisladores ontem que estendessem a moratória do Centro para Controle e Prevenção de Doenças (CDC) ainda mais, dizendo que o CDC não poderia estender a moratória por conta de uma decisão recente da Suprema Corte.
Os deputados da Câmara dos Representantes suspenderam a sessão hoje para o recesso de agosto sem ação sobre a medida, depois que a liderança democrata tentou e falhou em garantir votos. A moratória do CDC termina em um momento de vulnerabilidade para os inquilinos, já que a variante delta do vírus continua a se espalhar em muitas partes do país.
Os governos estaduais e locais têm lutado para distribuir US$ 47 bilhões em dinheiro federal para ajudar inquilinos que não podem pagar aluguel por causa da crise, deixando muitas pessoas em risco de serem forçadas a deixar suas casas quando a moratória terminar.
Os republicanos criticaram as extensões da moratória e pediram que o governo ajude a agilizar a distribuição do auxílio aluguel aprovado pelo Congresso. A moratória, que se originou de uma ordem executiva assinada pelo então presidente Donald Trump em agosto passado, protege os inquilinos que não realizaram o pagamento do aluguel mensal de serem forçados a deixar suas casas se declararem dificuldades financeiras. Eles ainda devem o aluguel atrasado.
A moratória foi originalmente definida para expirar em 31 de dezembro de 2020, mas o Congresso a prorrogou até o final de janeiro, e o CDC estendeu a ordem três vezes.
Fonte: Dow Jones Newswires.
Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Mário Monjardim, dublador do Pernalonga, morre aos 86 anos

Luto
2021-07-30 20:50:29
Autor Clara Menezes
Foto do autor
Clara Menezes Autor
Ver perfil do autor
Tipo Noticia

O dublador brasileiro Mário Monjardim morreu nesta sexta-feira, 30 de julho, aos 86 anos. Ele já tinha sofrido um AVC no ano passado, mas a causa da morte não foi divulgada.

O profissional faleceu dias depois do amigo e parceiro de carreira Orlando Drummond (1919 - 2021). Os dois atuavam na profissão e, inclusive, concediam suas vozes no mesmo desenho animado: enquanto Drummond dava vida a Scooby-Doo, Monjardim interpretava Salsicha.

O profissional ainda ganhou maior destaque na dublagem por dar voz a Pernalonga, do Looney Tunes, outro personagem icônico e popular entre várias gerações. Também interpretou Frangolino e Capitão Caverna.

O dublador começou sua carreira na rádio em 1954, mas, uma década depos, migrou para a recém-inaugurada TV Globo. Na emissora, participou de programas humorísitcos como “Chico Anysio Show” e “Os Trapalhões”.

Comelou a dublar em 1958 e não parou até sofrer um AVC em 2020. Ele era pai do diretor de dublagem Júlio Monjardim e de outros quatro filhos: Marcus, André, Leyla e Mario.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Procuradora ironiza live de Bolsonaro: 'As provas eram mesmo o zap das tias?'

POLÍTICA
2021-07-30 20:45:27
Autor Agência Estado
Foto do autor
Agência Estado Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

A procuradora regional da República em São Paulo e integrante da extinta
força-tarefa da Lava Jato, Janice Ascari, usou as redes sociais para ironizar a live feita na quinta-feira, 29, pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em que o chefe do Executivo apresentou vídeos antigos e fake news como indícios de fraude no sistema eleitoral brasileiro. "Então as provas eram mesmo o zap das tias, como eu disse outro dia?", escreveu a procuradora no Twitter.
As informações divulgadas por Bolsonaro foram desmentidas pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), órgão atacado pelo presidente durante a live. Ao longo da transmissão ao vivo pelas redes sociais, o chefe do Executivo admitiu não ter provas, mas, sim, "indícios" de irregularidades no sistema eleitoral brasileiro."Não tem como se comprovar que as eleições não foram ou foram fraudadas. São indícios. Um crime se desvenda com vários indícios", afirmou. "E digo mais: não temos prova, (quero) deixar bem claro, mas indícios de que nas eleições para senadores, deputados, pode ocorrer a mesma coisa. Por que não?"
Com a repercussão da publicação, a procuradora continuou se divertindo com os memes publicados no Twitter enquanto respondia aos seus seguidores. "As provas estão nas fitas com áudios do comando militar, só que infelizmente ninguém consegue ouvir", disse um internauta que foi respondido por Janice em seguida. "Os sons eram produzidos com um dispositivo anti gravação, por isso não saíam nas fitas", zombou a ex-chefe da Lava Jato no Estado de São Paulo.
Quem também foi às redes para comentar a transmissão presidencial foi o procurador regional da República, Wellington Saraiva. "Fim da transmissão. Após duas horas e seis minutos: especulações, críticas ao Judiciário, ao PT, à esquerda, notícias falsas, autoelogios, suspeitas já descartadas e ZERO prova de fraude. O presidente admitiu que tem só indícios, mas nem isso ele tem. Perdi duas horas", publicou Saraiva no microblog.
O integrante do Ministério Público destacou os ataques feitos por Bolsonaro à Corte Eleitoral, ao presidente do órgão, o ministro Luís Roberto Barroso, e a países vizinhos. "Na transmissão do presidente em que prometeu provas de fraude no sistema eleitoral (o que seria gravíssimo se fosse verdade), até aqui, há muita preocupação em bater no TSE e em falar da Venezuela e zero das provas prometidas", escreveu o procurador.
A Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR) foi procurada pela reportagem para se manifestar sobre as insinuações de fraude feitas pelo presidente da república durante a transmissão ao vivo, contudo, o órgão não respondeu aos questionamentos.
Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Média móvel de casos e óbitos segue caindo em Fortaleza desde março deste ano

Coronavírus
2021-07-30 20:42:00
Autor Leonardo Maia
Foto do autor
Leonardo Maia Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

A média móvel de casos e mortes em decorrência da Covid-19 continua caindo em Fortaleza. De acordo com dados divulgados em boletim epidemiológico divulgado nesta sexta-feira, 30, a redução é de 35% em relação aos óbitos e de 63,5% para as contaminações. A comparação é realizada com o que foi registrado há duas semanas, ainda que os especialistas da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) enfatizem que os números podem se relacionar ao retardo na confirmação dos casos mais recentes. Os dois indicadores seguem caindo semanalmente nas análises dos boletins desde o dia 12 de março deste ano.

Outro indicador que também apresenta redução é a proporção de positividade das amostras RT-PCR, considerada a forma mais eficaz para se detectar a doença. O número foi de 5,9% entre os dias 23 e 29 de julho, dois pontos percentuais abaixo ao calculado na semana anterior. No período em que foi registrado o maior número de casos na Capital desde o início da pandemia, na segunda quinzena de março deste ano, o índice superou os 45%.

Em relação aos óbitos, o documento aponta que há uma “queda consistente na média móvel” e explica que a partir de agora é provável que haja uma desaceleração do ritmo de redução. A razão é que o patamar de incremento diário de óbitos passou a ser inferior a cinco mortes. No total, 9.520 fortalezenses morreram em decorrência da Covid-19, sendo 27% dos óbitos confirmados na população entre 20 e 59 anos.

O crescimento das mortes do que se convencionou chamar de “segunda onda” da doença começou em dezembro do ano passado, quando observou-se uma alteração no padrão de estabilidade da curva epidêmica. A partir de então, o crescimento exponencial mais evidente aconteceu nos meses de março e abril de 2021 e em maio iniciou-se uma diminuição das fatalidades diárias. A tendência foi ampliada no mês de junho e perdura até esta semana.

>> Leia a íntegra do boletim divulgado pela SMS nesta sexta-feira:  Clique aqui para baixar o PDF.

Confira números divulgados no boletim:

- Média móvel de casos

Últimos sete dias: 50,7
Há duas semanas: 139,1

- Média móvel de mortes

Últimos sete dias: 2,6
Há duas semanas: 4

- Número de mortes por mês (2021)

Janeiro: 240
Fevereiro: 528
Março: 1.588
Abril: 1.468
Maio: 777
Junho: 270
Julho: 84 (até o dia 29)

- Taxa de mortalidade* por regional (desde o início da pandemia)

Regional I: 348,4
Regional II: 414,4
Regional III: 354,2
Regional IV: 420
Regional V: 351,1
Regional VI: 286,7

*Taxa de Mortalidade acumulada por bairro = Número total de mortes do bairro/População do bairro x 100.000 habitantes


Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

"Temos que buscar a vitória", diz Bruno Pacheco, do Ceará, sobre Clássico-Rei da Série A

CLÁSSICO-REI
2021-07-30 20:41:00
Autor Mateus Moura
Foto do autor
Mateus Moura Autor
Ver perfil do autor
Tipo Noticia

O primeiro Clássico-Rei da Série A do Campeonato Brasileiro 2021 está próximo. Neste domingo, 1 de agosto, às 20h30min, na Arena Castelão, Ceará e Fortaleza se enfrentam pela 14ª rodada da competição. Em entrevista coletiva nesta sexta-feira, 30, em Carlos de Alencar Pinto, o lateral-esquerdo Bruno Pacheco avaliou o momento da equipe no Brasileirão e ressaltou a importância de vencer o clássico.

Na 7ª colocação da Série A e com uma sequência invicta de nove jogos – três vitórias e seis empates –, o Alvinegro, que soma 19 pontos em 13 rodadas, tem o seu melhor início no Brasileirão desde o seu retorno à elite do futebol nacional em 2018. Apesar da boa campanha, o camisa 6 do Ceará acredita que é necessário melhorar alguns aspectos na construção ofensiva da equipe, como posse de bola e finalização.

"Sempre tem que melhorar. Independente da colocação. Sabemos que estamos fazendo um bom campeonato, mas que podemos melhorar. Temos plenas condições de buscar essa melhora e estamos trabalhando para isso. Acredito que, como no último jogo, tivemos o controle em alguns momentos, mas faltou um pouco mais de finalização. Precisamos buscar esse equilíbrio. Temos que finalizar mais, propor mais o jogo, gostar de ficar mais com a bola", disse.

Ceará e Fortaleza se enfrentaram cinco vezes neste ano e o Alvinegro não conseguiu nenhuma vitória. No recorte, que engloba Copa do Nordeste, Copa do Brasil e Campeonato Cearense, foram três empates e duas vitórias para o Tricolor. Bruno Pacheco comentou sobre esse momento.

“É importante vencermos o clássico. É importante para o clube, jogadores e torcedores. É claro que sempre queremos ganhar os clássicos, mas o que passou não tem mais volta. Temos uma grande oportunidade agora no final de semana para buscar a nossa vitória. O que importa é o que vem pela frente, o que passou não temos mais como recuperar.”

No entanto, o retrospecto entre o Vovô e o Leão em jogos válidos pela Série A do Campeonato Brasileiro é favorável ao Ceará. Nos últimos quatro confrontos, o Alvinegro venceu três e o Leão apenas um. Na temporada 2020, a equipe de Guto Ferreira conseguiu os seis pontos em cima do rival. Para Pacheco, o clássico será uma oportunidade de se firmar entre os primeiros colocados do Brasileirão.

"Clássico sempre tem um gosto diferente. Para nós, que queremos buscar algo maior, subir na tabela, esse é o jogo, a nossa oportunidade. Temos condições, independente do adversário estar em um bom momento também. Sabemos das dificuldades, mas temos grandes chances e teremos oportunidade de vencer. Basta acreditar e querer a vitória. Se queremos coisas grandes no campeonato, temos que conseguir essa vitória."

Sem atingir as expectativas da torcida para o no início da temporada, com as derrotas nas finais da Copa do Nordeste e Campeonato Cearense, além das eliminações da Copa do Brasil e Copa Sul-Americana, o lateral-esquerdo ressaltou que todos os atletas do elenco devem estar focados e se dedicando para que possam alcançar os objetivos traçados pelo clube na Série A.

"O investimento foi alto. Tivemos reuniões sobre isso no início da temporada, sobre os nossos objetivos. Alguns não foram alcançados. Sabemos onde podemos chegar, mas devemos manter os pés no chão e trabalhar. Com todo respeito aos nossos jogadores, mas o nome não entra dentro de campo se não ralar. Do outro lado tem mais 11 que querem ganhar os jogos também.”

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags