PUBLICIDADE
Futebol
NOTÍCIA

Kanté se recusou a receber salário do Chelsea em paraíso fiscal

Depois de divulgar a criação da Superliga de clubes em 2021 e o recebimento de um ?bônus por ética? dos jogadores do Paris Saint-Germain, o Football Leaks, por meio da revista alemã Der Spiegel, revelou uma artimanha do Chelsea para poupar dinheiro com os salários do meio-campista N?Golo Kanté. Na negociação realizada em 2016, o clube [?]

14:30 | 14/11/2018

Depois de divulgar a criação da Superliga de clubes em 2021 e o recebimento de um ?bônus por ética? dos jogadores do Paris Saint-Germain, o Football Leaks, por meio da revista alemã Der Spiegel, revelou uma artimanha do Chelsea para poupar dinheiro com os salários do meio-campista N?Golo Kanté.

Na negociação realizada em 2016, o clube londrino propôs pagar os direitos de imagem do francês em uma empresa sediada na Ilha de Jersey, um paraíso fiscal. O jogador, entretanto, recusou a proposta e pediu para que o vencimento fosse depositado ?normalmente?.

De acordo com a publicação, Chelsea e o agente fiscal do atleta trocaram e-mails com o intuito de acertar um deposito de cinco milhões de euros (por volta de R$ 21 milhões) intermediados por uma empresa localizada na Ilha de Jersey, o que diminuiria o gasto do clube com Kanté em 1 milhão de euros (em torno de R$ 4,3 milhões).

A princípio, o agente fiscal do jogador aceitou a proposta, mas o volante, com receio de alguma irregularidade, optou por receber apenas um ?salário normal?. O Chelsea argumentou que a artimanha era ?perfeitamente legal?, porém, Kanté seguiu irredutível.

Dessa maneira, o campeão mundial recebe os vencimentos de direito de imagem em sua empresa localizada na Grã-Bretanha, com impostos e taxas locais.

Gazeta Esportiva

TAGS