PUBLICIDADE
Futebol


Löw rebate Ozil e nega acusação de racismo na seleção alemã

Em sua primeira convocação após a Copa do Mundo, o técnico da seleção alemã, Joachim Löw não fugiu da polêmica e comentou sobre a repentina aposentadoria do meia Ozil da seleção. Segundo o atleta, a sua decisão de não ser mais convocado se deve a uma série de atitudes racistas que vinha sofrendo dentro da [?]

12:15 | 29/08/2018

Em sua primeira convocação após a Copa do Mundo, o técnico da seleção alemã, Joachim Löw não fugiu da polêmica e comentou sobre a repentina aposentadoria do meia Ozil da seleção. Segundo o atleta, a sua decisão de não ser mais convocado se deve a uma série de atitudes racistas que vinha sofrendo dentro da seleção devido a sua ascendência turco, fato negado pelo treinador.

?Mesut alegou racismo, mas eu posso afirmar que nunca houve comentários racistas dentro da DFB. Os jogadores com histórico de imigração sempre gostaram de jogar conosco, e isso nada mudou?, garantiu Löw em coletiva.

O treinador garantiu ainda que não falou com o jogador desde que ele revelou a sua aposentadoria, apesar de estar tentando o contato.

?Eu falei com seu assessor. O jogador não entrou em contato direto comigo, o que eles costumavam fazer. Mesut ainda não me ligou. Nas últimas duas semanas venho tentando falar com ele, mas não tive sucesso. Tenho certeza que haverá uma oportunidade futura para uma conversa pessoalmente. Ele escolheu esse caminho, tenho que aceitar?, declarou.

No mês passado, Ozil oficializou a sua aposentadoria da seleção alemã através de uma carta, onde o meia afirma sofrer racismo na seleção devido as suas ascendências turcas. Vale lembrar que pouco tempo antes da Copa, o jogador do Arsenal e o meia Ilkay Gündogan, seu companheiro de seleção que também possui ascendência  turca, posaram para uma foto com o presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, fato que gerou uma forte polêmica na Alemanha.

Gazeta Esportiva

TAGS