PUBLICIDADE
Futebol
NOTÍCIA

Depois da Lazio, outra torcida italiana proíbe mulheres em parte do estádio

Após a torcida Ultra da Lazio ter divulgado um comunicado proibindo a presença de mulheres em um setor do estádio, torcedores outro time italiano tiveram uma atitude semelhantes na última quarta-feira. De acordo com o site de notícias ANSA, a torcida organizada do Siracusa Calcio, da terceira divisão, proibiu que mulheres assistam aos jogos nas primeiras [?]

12:30 | 24/08/2018

Após a torcida Ultra da Lazio ter divulgado um comunicado proibindo a presença de mulheres em um setor do estádio, torcedores outro time italiano tiveram uma atitude semelhantes na última quarta-feira. De acordo com o site de notícias ANSA, a torcida organizada do Siracusa Calcio, da terceira divisão, proibiu que mulheres assistam aos jogos nas primeiras filas do setor que ela ocupa no estádio.

?A Curva Anna Siracusa se alinha com a declaração emitida pela Curva Nord da Lazio. Os assentos na primeira fila sempre foram ocupados por aqueles que vivem a experiência da curva, não há sexismo ou discriminação contra as mulheres. Neste ano, contudo, com base nas decisões tomadas pela direção, os lugares para as mulheres na Curva Anna serão recuados?, diz o comunicado

No último fim de semana, Utras da Lazio divulgaram um comunicado que proibia a presença de mulheres nas primeiras fileiras de um setor do Estádio Olímpico de Roma, conhecido como ?Curva Nord?, parte da arquibancada é tradicionalmente ocupada pelos torcedores mais radicais da equipe da capital italiana.

?Para nós, o norte representa um local sagrado. Um ambiente com um código escrito para ser respeitado. As primeiras linhas, sempre, as vivemos como se fossem uma linha de trincheira. Nós não admitimos mulheres, esposas e namoradas, portanto, nós convidamos você a se posicionar a partir da 10ª fila. Nós escolhemos o estádio como uma alternativa para o dia despreocupado e romântico na Villa Borghese (área arborizada de Roma). Vá para outras áreas?, escreveu o grupo na carta.

Após a divulgação do conteúdo da carta, a diretoria da Lazio se manifestou, mas preferiu usar o tamanho da torcida para evitar resolver de forma contundente a situação. ?Nós somos contra qualquer tipo de discriminação. Além disso, há um gigantesco número de torcedores da Lazio, e essa atitude (o comunicado) é uma iniciativa de poucos. Nós não conseguimos intervir para todos os comportamentos inadequados?.

Já a Federação Italiana resolveu agir, e em meio à polêmica causada pelo documento, a Federação Italiana de Futebol (FIGC) confirmou a abertura de procedimentos disciplinares contra a equipe da Lazio. Com isso, o time pode ser punido tanto financeiramente como também receber sanções ou ter de jogar no Estádio Olímpico com os portões fechados.

Gazeta Esportiva

TAGS