PUBLICIDADE
Futebol
NOTÍCIA

Mais equilibrado, Furacão agrada ao técnico Tiago Nunes

O Atlético Paranaense segue sem vencer no Campeonato Brasileiro desde o final de maio e desta vez esteve próximo de acabar com o jejum, mas cedeu o empate em 2 a 2 para o Internacional, na Arena da Baixada. O técnico interino Tiago Nunes, entretanto, gostou da postura do time em campo, mais equilibrado em [?]

00:45 | 20/07/2018

O Atlético Paranaense segue sem vencer no Campeonato Brasileiro desde o final de maio e desta vez esteve próximo de acabar com o jejum, mas cedeu o empate em 2 a 2 para o Internacional, na Arena da Baixada. O técnico interino Tiago Nunes, entretanto, gostou da postura do time em campo, mais equilibrado em relação às últimas partidas.

?O que mais me agradou na equipe foi a melhora em relação a nós mesmos. Fizemos um jogo diante do Cruzeiro, no Mineirão, após uma intertemporada, onde defensivamente fomos bem, mas ofensivamente não fomos compatíveis. Hoje não. Estava afim de buscar o resultado, conseguiu ser equilibrada a maior parte do tempo, e conseguiu as finalizações?, analisou o treinador, que quer comprar o time jogo a jogo. ?O mais importante é melhorar em relação a nós mesmos?, completou.

Tiago negou que o time tenha recuado demais, mas acredita que poderia ter matado o jogo. ?Penso que o Inter nos empurrou, não fomos nós que recuamos. E no momento do segundo gol estávamos saindo dessa pressão. Anda assim conseguimos ter mais chances de gols, mas não tivemos a tranquilidade para colocar a bola para dentro. Fiquei satisfeito com a competitividade e podemos repetir e buscar bons jogos?, disse.

Já o experiente zagueiro Paulo André não gostou da postura da equipe no momento em que estava a frente, mas segue confiante em uma reação nas próximas rodadas. ?Nosso time fez um bom jogo, conseguiu reverter o placar, com tranquilidade, mas acabou recuando demais. Recuar até pode, mas tem que fechar os espaços, e não fizemos isso. Temos que somar pontos, principalmente dentro de casa, para conseguir sair dessa situação. São 25 jogos ainda, mas tem sempre que pensar que o próximo jogo é uma final até sair da área de risco?, concluiu.

Gazeta Esportiva

TAGS