PUBLICIDADE
Futebol

Após marcar na Bahia, Shaylon mira primeiro gol no Morumbi

O meia Shaylon foi o herói do São Paulo no empate por 2 a 2 com o Bahia, no último final de semana, em Salvador. O gol, anotado nos acréscimos da partida, dá moral ao jovem atleta antes do clássico contra o Santos, neste domingo, no Morumbi, pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro. Se entrar […]

08:15 | 17/05/2018

O meia Shaylon foi o herói do São Paulo no empate por 2 a 2 com o Bahia, no último final de semana, em Salvador. O gol, anotado nos acréscimos da partida, dá moral ao jovem atleta antes do clássico contra o Santos, neste domingo, no Morumbi, pela sexta rodada do Campeonato Brasileiro.

Se entrar em campo, o camisa 20 terá mais uma oportunidade de balançar, pela primeira vez, as redes diante da torcida tricolor. É que, em sua curta carreira como profissional, o atleta soma três tentos, todos anotados na condição de visitante.

O próximo adversário do Tricolor, aliás, foi a primeira vítima de Shaylon, que diminuiu o prejuízo são-paulino na derrota por 3 a 2, na Vila Belmiro, em 2017. O seu outro tento foi registrado no revés por 3 a 1 diante do Fluminense, no mesmo ano.

“Marcar o gol contra o Bahia me deu bastante confiança e moral para encarar o clássico. Foi importante. Os três gols que marquei foram fora de casa, e agora está na hora de fazer no Morumbi. Quem sabe não sai este gol no domingo, né? Serie muito bom e especial”, vislumbrou Shaylon, que foi bastante elogiado pelo técnico Diego Aguirre após a partida em Salvador.

“Estou feliz por ter conquistado a confiança dele. Trabalho bastante, ele sabe disso e conversamos. Este reconhecimento dele é fundamental para, quem sabe, ter uma sequência. Além disso, recebi muitas mensagens de familiares, amigos e torcedores nas redes sociais após o gol contra o Bahia. Este apoio não tem preço”, celebrou.

O festejado gol frente ao Bahia, no entanto, poderia não ter ocorrido. Isso porque, três dias antes, o São Paulo ofereceu o meia por empréstimo ao Atlético-PR em troca da permanência de Marcos Guilherme por mais seis meses no Morumbi. O Furacão acabou rejeitando a oferta. Sorte do Tricolor.

Com a recusa dos paranaenses, Shaylon continuou trabalhando normalmente e se aprimorando como jogador. Aos 21 anos, é um dos atletas do elenco que calibram a pontaria após os treinos e procura colocar em prática nas partidas o que ensaia no dia a dia. Tanto que, antes de marcar na Arena Fonta Nova, havia acertado a trave rival três vezes: contra o próprio Bahia, Coritiba (em 2017) e o Corinthians (neste ano).

“Treino bastante finalização da intermediária, porque é importante aproveitar este tipo de oportunidade para tentar ajudar o time”, concluiu Shaylon.

Gazeta Esportiva