PUBLICIDADE
Futebol
MEDIDA

Governador e prefeito anunciam cadastramento biométrico para entrada em estádios de Fortaleza

Objetivo é identificar e evitar a entrada de criminosos nas praças esportivas. Cadastro do Bilhete Único será utilizado

18:05 | 12/03/2018

Reunião realizada nesta segunda para decidir medidas (Foto: divulgação)
 

O governador Camilo Santana e o prefeito Roberto Cláudio anunciaram a implantação imediata de um sistema de cadastramento biométrico para entrada de torcedores em estádios de Fortaleza. A decisão foi divulgada nesta segunda-feira, 12, após reunião com o representantes do Poderes Legislativo e Judiciário, das forças da Segurança Pública, do Ministério Público, da Defensoria Pública e dos presidentes dos clubes Ceará e Fortaleza.

Anúncio ocorre três dias depois da chacina no Benfica, que vitimou sete pessoas. Não foram divulgadas datas sobre quando terá início a operacionalização do sistema, nem como será implantado.

"Vamos realizar o cadastramento de todas as pessoas que ingressam nos estádios Castelão e Presidente Vargas. A ideia é aproveitar um banco de dados que já existe com quase metade da população de Fortaleza, que é através do Bilhete Único municipal. E a partir da lista de sócios-torcedores dos clubes. A gente pudesse definir cadastramento facial, implantar em todas catracas de estádios de Fortaleza, integrando ao sistema de segurança pública", disse Camilo.

+ Preso no Meireles homem suspeito de participar da chacina do Benfica

O prefeito Roberto Cláudio descartou a importância de cadastrar o torcedor e fazer o registro biométrico durante a entrada nos estádios. "Garante segurança. A gente vai saber se alguém com mandado em aberto, com risco à sociedade, tem interesse em entrar no estádio", comentou ele.

Camilo propôs também a criação de uma comissão parlamentar mista, com representantes da Câmara dos Vereadores de Fortaleza e da Assembleia Legislativa e apoio das secretarias do Esporte do Estado e Município. "(A comissão) vai construir, vendo as experiências exitosas de outros estados e países, mecanismos e políticas públicas que podem ser adotadas para acabar com a violência de torcidas em dias de jogos", afirmou.

Recomendadas para você

Comentários