PUBLICIDADE
Futebol
NOTÍCIA

Alecsandro defende jovens no Coxa e garnate que time vai responder

O Coritiba desencantou no final de semana após cinco partidas sem vencer e bateu, com um gol contra, o Cianorte, por 1 a 0, pela quarta rodada da Taça Caio Júnior, o segundo turno do Campeonato Paranaense. O atacante Alecsandro admitiu que a apresentação foi longe da ideal, bem como o desempenho na temporada, mas [?]

23:15 | 19/03/2018

O Coritiba desencantou no final de semana após cinco partidas sem vencer e bateu, com um gol contra, o Cianorte, por 1 a 0, pela quarta rodada da Taça Caio Júnior, o segundo turno do Campeonato Paranaense. O atacante Alecsandro admitiu que a apresentação foi longe da ideal, bem como o desempenho na temporada, mas se o torcedor tiver calma o pagamento por esse momento virá em campo.

?A gente está devendo. Quando você deve, todo mundo já deveu a alguém na vida, eu não me escondo. E falo para a pessoa que vou pagá-la. Às vezes demora, mas na minha vida toda pessoa que eu devia, eu paguei. Com a gente não vai ser diferente. Estamos devendo e pouco a pouco vamos pagando?, disse o jogador, destacando que no momento o importante é vencer. ?A gente tinha que vencer, com um gol feio, um gol contra, não interessa. E começar a dar uma resposta ao nosso torcedor?, emendou.

O atacante defendeu a decisão da diretoria de usar o Estadual para dar experiência aos jogadores da base e como um laboratório para saber com quem poderá contar na Série B. ?Ela fez um planejamento para usar a piazada. Eles estão dando força ao elenco, estamos jogando com quase 90% do time com meninos da base. Estamos sabendo com quem vamos poder contar na Série B, quem tem carcaça para jogar. Claro que a gente espera que sejam todos, mas está sendo uma experiência muito boa?, avaliou.

Alecsandro garante que sua experiência pode ajudar nesse processo e dará todo o apoio após jovens do grupo. ?Como experiente, estou dando muito apoio a eles. Espero que permaneçam todos na Série B. É bom para o clube, eles são patrimônio, mas é lógico que na Série B a gente não vai ter como brincar?, concluiu.

Gazeta Esportiva

TAGS