PUBLICIDADE
Futebol
NOTÍCIA

Hernanes fala em tom de despedida, mas promete fazer última tentativa

A entrevista coletiva nesta sexta-feira, no CT da Barra Funda, apresentou Ricardo Rocha como novo coordenador de futebol do São Paulo. Mas foi Hernanes o protagonista da conversa com os jornalistas. Liberado do treino desta manhã, o meia falou em tom de despedida, já que o Hebei Fortune, da China, exigiu o seu retorno imediato. [?]

12:30 | 05/01/2018

A entrevista coletiva nesta sexta-feira, no CT da Barra Funda, apresentou Ricardo Rocha como novo coordenador de futebol do São Paulo. Mas foi Hernanes o protagonista da conversa com os jornalistas. Liberado do treino desta manhã, o meia falou em tom de despedida, já que o Hebei Fortune, da China, exigiu o seu retorno imediato.

Com os olhos marejados, o Profeta explicou a sua situação, agradeceu ao clube pelo qual foi formado e prometeu fazer uma última tentativa de convencer os asiáticos para mantê-lo no Tricolor ao menos até junho, prazo final de seu empréstimo.

?Tenho contrato com Hebei por mais dois anos. Na metade de 2017, o São Paulo acertou o empréstimo, que só foi assinado devido a essa cláusula que hoje o clube exerceu. No começo de dezembro, exerceram a cláusula e, desde lá, o São Paulo tem tentando de todas as formas me manter. Falei com dirigente e treinador, expliquei que seria importante permanecer, mas, até o momento, não teve jeito. Vou me reapresentar no dia 7?, elucidou.

?Agradeço ao São Paulo, ao Leco, ao Vinícus (Pinotti), ao (advogado Alexandre) Pássaro pelo esforço. Foram poucos meses, mas muito intenso, vitorioso. Foi muito bom para mim, me aproximei mais do São Paulo, as cores do clube estão cada vez mais no sangue, a torcida me marcou muito. Agradeço a todos?, acrescentou.

Ao que Raí, diretor-executivo de futebol, interrompeu o raciocínio de Hernanes. ?O São Paulo que tem de agradecer a você. É unânime e evidente que esses meses valeram por vários anos e, por isso, que fizemos tanto esforço para que você ficasse. Quem tem mais de agradecer é o São Paulo, pelo empenho, dedicação e talento?, ressaltou o agora dirigente.

Hernanes aumentou a sua idolatria com a torcida ao liderar a reação do time no segundo turno do Campeonato Brasileiro. Em 19 jogos, marcou nove gols e deu três assistências, livrando a equipe do rebaixamento. Para resumir sua intensa segunda passagem pelo clube, citou até um ex-presidente.

?É aquela máxima do (Juscelino) Kubitschek: 50 anos em cinco, comigo foram três anos em seis meses. Ainda farei a última tentativa, conversando pessoalmente para encontrar o caminho para permanecer, mas já agradeço. Foram poucos meses, mas muito intensos, vitoriosos?, rememorou, com a voz embargada.

Raí afirmou ter feito de tudo para manter Hernanes, tratando do assunto com Manuel Pellegrini, técnico do Hebei, com os dirigentes chineses e com Joseph Lee, agende do jogador. O procedimento deve ser repetido pessoalmente com o Profeta, que se reapresentará nesta segunda-feira, na Espanha, onde o time iniciará sua pré-temporada.

Apesar da promessa de fazer uma última tentativa, as palavras de Hernanes nesta sexta foram no tom de adeus. ?Meu sentimento é de que vim para cumprir uma missão, encarei dessa maneira no ano passado. Deu muito certo, consegui, com companheiros e comissão, cumprir a missão e começar um trabalho, dar uma nova cara, melhoramos nosso desempenho no segundo turno. Saio com sentimento de que fui feliz aqui, sendo eu mesmo. Não ganhamos títulos, mas nossa missão era outra. Saio realizado?, encerrou.

Gazeta Esportiva

TAGS