Participamos do

Torcida do Grêmio lota bar em São Paulo para torcer pelo time no Mundial

Ao som de ?é campeão?, torcedores do Grêmio se reuniram em um bar na Vila Madalena, em São Paulo, para acompanhar a partida de semifinal do Mundial de Clubes contra o mexicano Pachuca. Confiantes, os presentes apostavam em uma partida difícil, mas garantiam que o time avançaria para a grande final. Com clima descontraído antes [?]
19:15 | Dez. 12, 2017
Autor O POVO
Foto do autor
O POVO Jornal
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Ao som de ?é campeão?, torcedores do Grêmio se reuniram em um bar na Vila Madalena, em São Paulo, para acompanhar a partida de semifinal do Mundial de Clubes contra o mexicano Pachuca. Confiantes, os presentes apostavam em uma partida difícil, mas garantiam que o time avançaria para a grande final.

Com clima descontraído antes da partida, os torcedores chegaram cedo para garantir um bom lugar. Famílias, amigos e colegas de trabalho marcaram presença e juntos cantaram do início ao fim, apoiando a equipe. Quando a bola rolou, o bar, que sempre recebe os torcedores do Consulado Grêmio São Paulo, estava lotado.

De acordo com a presidente do grupo, Bianca Felske Ávila, o Consulado representa o Grêmio fora do Rio Grande do Sul. ?Eu faço os eventos, o facebook, os jogos, encontro entre os gremistas, tentando sempre aglutinar o maior número de gremistas que estão longe do estado para formar essa turma. A gente tem um ponto fixo para se encontrar e isso gera amizade, porque os gaúchos sempre querem se reunir, ainda mais para torcer pelo Grêmio. Então, sempre dá uma festa bonita?, afirmou Bianca.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

A torcida assistiu apreensiva ao primeiro tempo, em que os times se estudaram bastante. O Grêmio perdeu algumas chances de gol, para deixar os torcedores ainda mais nervosos. Apesar da tensão, os presentes, entre petiscos e bebidas, mantinham a confiança na classificação.

?Tem um detalhe. O Grêmio jogou melhor (na temporada) quando jogou fora de casa, do que dentro. E nesse confronto que é um jogo só, acho que jogar dentro (?de casa?) é o primeiro tempo e jogar fora, o segundo. E o Renato (Portaluppi) jogou um salzinho. Sabe quando você joga carne para o cachorro e ele vem atrás? O Grêmio só largou as carninhas? É isso que tem que fazer?, analisou Roberto Collante, presença carimbada nos jogos do tricolor gaúcho, inclusive em Guayaquil, na Colômbia, na semifinal da Copa Libertadores.

?Defensivamente foi ótimo. Mas no segundo tempo, vamos ter que jogar mais bola?. A fala de Roberto não se concretizou e o jogo foi para a prorrogação. O canto da torcida aumentava à medida em que o cronômetro corria e o placar seguia zero a zero. Logo aos 4 minutos, Éverton marcou o gol da vitória tricolor para delírio dos torcedores.

?Isso é Grêmio! Se não for sofrido, não é Grêmio. Que venha o Real Madrid?, celebrou um torcedor, que não se identificou. Entre abraços, gritos e provocações ao Internacional, a torcida acompanhou o final da prorrogação ainda tensos e chegaram a comemorar mais um gol, porém Jael estava impedido.

Faltando pouco para o fim do jogo, os torcedores já comemoravam a tão sonhada classificação. Após o apito final, o alívio e a felicidade tomaram conta do local. O que se ouvia eram gritos de provocação ao possível e provável adversário na final, o Real Madrid, que enfrenta o Al-Jazira nesta quarta-feira, às 15h (de Brasília), pela semifinal da competição.

?Embarco amanhã à noite para Abu Dhabi. Serão mais de 60 horas de voo e 30 horas em solo. E vou passar quatro continentes e seis países. Se não ganhasse hoje, eu ia ver a disputa de terceiro e quarto lugar, mas essa hipótese não existia. Ah, e contra o Real Madrid a gente ganha? Vai ser difícil, mas estamos sempre muito confiantes no Grêmio?, disse o gaúcho Kelter, que decidiu ir para os Emirados Árabes um dia depois da conquista da Libertadores, junto com mais três amigos.

?Eu curto muito futebol! Ver o Grêmio contra o Real Madrid é algo meio fora. Não é todo dia que isso acontece. Então vai ser muito legal. Vou até levar a bandeira do Consulado para lá?, acrescentou Kelter, que mora em São Paulo há quase dois anos e sempre frequenta o bar com os torcedores do Consulado.

A grande final do Mundial acontece neste sábado, às 15h (horário de Brasília). O Grêmio busca o bicampeonato mundial, após se sagrar tricampeão da Libertadores. O tricolor gaúcho ainda espera o vencedor da semifinal entre o favorito Real Madrid e o Al-Jazira, clube do ex-Corinthians, Romarinho.

Gazeta Esportiva

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags