PUBLICIDADE
Futebol
NOTÍCIA

Diego Costa enfim é apresentado e pode jogar pelo Atlético de Madrid

Foram três meses apenas treinando a espera desse momento. Diego Costa, enfim, foi apresentado como reforço do Atlético de Madrid na manhã desse domingo e está pronto para ajudar a equipe em campo. Por causa de uma punição dada aos madrilenhos, o atacante brasileiro naturalizando espanhol teve de aguardar a virada de ano para ficar [?]

12:30 | 31/12/2017

Foram três meses apenas treinando a espera desse momento. Diego Costa, enfim, foi apresentado como reforço do Atlético de Madrid na manhã desse domingo e está pronto para ajudar a equipe em campo. Por causa de uma punição dada aos madrilenhos, o atacante brasileiro naturalizando espanhol teve de aguardar a virada de ano para ficar à disposição do técnico Diego Simeone. A recepção foi calorosa, como já se esperava, afinal, o agora camisa 18 deixou saudade quando saiu, há três anos.

?Esperei muito tempo. Minha mente está configurada para jogar. Por mais que treine, não é como uma partida. Estou cansado de tanto treinar. Dá para notar que estou muito melhor. Eu me preparei bem. Estou ansioso por poder jogar e ajudar minha equipe?, disse Diego Costa durante sua entrevista de apresentação.

Apesar da idolatria e de ser considerado o principal reforço do Atlético de Madrid para a temporada, Diego Costa sabe que não tem lugar garantido entre os titulares, fez questão de enaltecer seus concorrentes e já avisou que pode jogar em qualquer função da formação ofensiva.

?Eu me entendo bem com Fernando Torres, Griezmann, Gameiro, Correa. O pessoal da frente está mandando bem. Não vou ser Deus. É uma disputa e tanto. Eu estou apto para jogar, para me colocar com quem seja. Há muita concorrência. Eles são atacantes, têm muitos gols. A concorrência é boa?, afirmou.

Depois de conquistar o título do Campeonato Espanhol e levar o Atlético às finais da Copa do Rei e da Liga dos Campeões da Europa, Diego Costa retorna com dois títulos do Campeonato Inglês e um da Copa da Liga Inglesa pelo Chelsea, onde foi artilheiro, mas acabou não se entendendo com o treinador italiano Antonio Conte.

?Não aprendi inglês, uma pena. Estive muito bem, as pessoas, a torcida, os companheiros? Lá me ajudaram muito e fizeram minha vida mais fácil. O Chelsea é um grande clube, tenho um carinho especial por eles e só tenho boas recordações?, resumiu, evitando qualquer polêmica para não estragar o clima festivo no último dia do ano.

 

Gazeta Esportiva

TAGS