PUBLICIDADE
Futebol
NOTÍCIA

Pratto admite incômodo, mas se defende de jejum: ?Abro espaços?

Na vitória do São Paulo sobre o Sport, no último domingo, no Morumbi, o centroavante Lucas Pratto atingiu o décimo jogo consecutivo sem marcar gols. Incomodado com o jejum, o argentino se consola ao explicar que está ajudando a equipe de outras formas para balançar as redes adversárias. ?Incomodar claro que incomoda. Como já falei [?]

19:30 | 04/10/2017

Na vitória do São Paulo sobre o Sport, no último domingo, no Morumbi, o centroavante Lucas Pratto atingiu o décimo jogo consecutivo sem marcar gols. Incomodado com o jejum, o argentino se consola ao explicar que está ajudando a equipe de outras formas para balançar as redes adversárias.

?Incomodar claro que incomoda. Como já falei antes, me contrataram para fazer gols. Eu me preocupo com a situação?, garantiu o camisa 9, em entrevista coletiva concedida após o treino desta quarta-feira, no CCT da Barra Funda.

?Quem me conhece sabe que gosto de flutuar, gosto de jogar mais livre. Se as pessoas achavam que eu era centroavante de área, contrataram errado. Gosto de me movimentar mais, abrir espaços, dar assistência. Obviamente me incomoda, mas acho que estamos criando situações, e acho que nossas situações são mais para os pontas, quando saio da área, Hernanes, Cueva?, explicou.

Contra Palmeiras e Sport, por exemplo, Pratto foi decisivo em gols do São Paulo. No clássico, de fora da área, ele deu o passe para Marcos Guilherme marcar o primeiro na derrota por 4 a 2. Diante dos pernambucanos, o argentino puxou a marcação de dois zagueiros, deixando o colega livre para anotar o tento da vitória tricolor.

?Estou criando espaços para os outros atacantes. Claro que quero ser o artilheiro, mas também sei que tenho de me adaptar ao time. A maioria dos últimos gols aconteceram quando eu criei espaços para os meus companheiros aproveitarem?, defendeu-se.

Empatado com Gilberto, Pratto é o artilheiro do time na temporada com 12 gols. O último deles ocorreu na vitória por 1 a 0 sobre o Vasco, no Morumbi, em 19 de julho. Desde então, passou em branco nos dez jogos seguintes.

Segundo o próprio centroavante, o jejum e o mau momento do São Paulo contribuíram para que Jorge Sampaoli, novo técnico da Argentina, não o convocasse para as últimas rodadas das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2018, que será disputada na Rússia.

?Obviamente, eu não fazendo gols, e o time não estar numa situação boa, deve ser por isso que o treinador não está olhando para mim. Claro que vou torcer para a Argentina se classificar agora. E depois terei seis, sete meses para mostrar ao treinador que tenho capacidade para ir ao Mundial?, avaliou.

O São Paulo é o 14º colocado do Campeonato Brasileiro, com 31 pontos ganhos, apenas um a mais que o Sport, primeiro time dentro da zona de rebaixamento. O próximo compromisso é o duelo contra o Atlético-MG, em 11 de outubro, no Estádio Independência.

Gazeta Esportiva

TAGS