PUBLICIDADE
Futebol
NOTÍCIA

Reintegrado, Felipe Melo recua de ofensas, mas nega pedido de perdão

Quem esperava um Felipe Melo mais tranquilo e apaziguador ao tratar de sua reintegração do elenco do Palmeiras se surpreendeu. Em entrevista coletiva de apenas doze minutos na Academia de Futebol, nesta segunda-feira, o volante retirou o que disse no áudio vazado em chama Cuca de ?mau caráter?, mas não deixou claro se pediu desculpas [?]

16:15 | 04/09/2017

Quem esperava um Felipe Melo mais tranquilo e apaziguador ao tratar de sua reintegração do elenco do Palmeiras se surpreendeu. Em entrevista coletiva de apenas doze minutos na Academia de Futebol, nesta segunda-feira, o volante retirou o que disse no áudio vazado em chama Cuca de ?mau caráter?, mas não deixou claro se pediu desculpas ao treinador.

?O que tinha que ser conversado já foi, com o próprio Cuca. Falei tudo que eu penso dele, sobretudo do áudio, que foi uma situação pós, depois do meu afastamento. O importante é que conversei com ele. O que eu falei no áudio não é o que penso dele, não foi uma coisa de coração. Creio de verdade que ele não seja nada daquilo que eu falei. Conversamos pessoalmente e foi tudo solucionado?, disse o camisa 30, abrindo a coletiva.

Felipe Melo foi afastado no dia 28 de julho depois de fazer um comentário ofensivo sobre o técnico no vestiário do Mineirão, após a eliminação da Copa do Brasil, diante do Cruzeiro. O vazamento de um áudio em que chamava Cuca de ?mentiroso, mau caráter e covarde? agravou a situação e fez com que ele passasse a treinar em horários alternativos.

Após a goleada sobre o São Paulo, no Palestra Itália, no dia 27 de agosto, Cuca deu os primeiros sinais públicos de que não iria se opor à reintegração de Felipe Melo. Na ocasião, o comandante chegou a dizer que Felipe Melo havia se desculpado, o que faria dele uma grande pessoa. Nesta segunda-feira, porém, o camisa 30 se esquivou de questões relacionadas ao suposto pedido de perdão.

?Tudo que a gente faz serve de aprendizado. Quando erro, admito meu erro, me arrependo e não tenho nenhum problema em chegar na pessoa e pedir perdão. Foi feito isso, não me arrependo porque serviu de aprendizado para não acontecer no futuro. Se tivesse que fazer amanhã, não faria, mas serve de aprendizado?, disse o atleta, antes de voltar atrás quando questionado especificamente sobre o pedido de desculpas.

?Falei que pedi perdão, não para o Cuca. É importante lembrar que o Palmeiras é maior que tudo. Tem o presidente, diretor, treinador, funcionários do clube, os próprios jogadores? Foi conversado. Falei com Cuca, diretores, me acertei com quem tinha que me acertar. Não acho que ele seja (o que disse no áudio), por isso conversei com ele pessoalmente. Agora é pensar daqui para frente?, completou.

* Em breve mais informações

Gazeta Esportiva

TAGS