PUBLICIDADE
Futebol
NOTÍCIA

Pedrinho trabalha com bola e pode ser reforço contra o Santos

O meia Pedrinho correu pela primeira vez no gramado do CT Joaquim Grava na tarde desta terça-feira e tem boas chances de ser uma opção do técnico Fábio Carille para o clássico de domingo, contra o Santos, na Vila Belmiro. Fora dos dois últimos jogos da equipe por conta de uma operação para a retirada [?]

17:15 | 05/09/2017

O meia Pedrinho correu pela primeira vez no gramado do CT Joaquim Grava na tarde desta terça-feira e tem boas chances de ser uma opção do técnico Fábio Carille para o clássico de domingo, contra o Santos, na Vila Belmiro. Fora dos dois últimos jogos da equipe por conta de uma operação para a retirada das amígdalas, ele fez um treino leve ao lado do lateral direito Mantuan, que se recupera de um problema na coxa esquerda.

Mandado a campo antes do treinamento do restante do elenco, o armador mostrou estar clinicamente recuperado do problema, sem ter perdido, ao menos aparentemente, muita massa muscular. Esse era o temor do departamento médico, que realiza trabalho conjunto com a preparação física para que o meia ganhe mais força. Porém, como ele vinha sendo desfalque em atividades por inflamações na garganta, decidiu-se pela extração no meio da disputa do Brasileiro.

A expectativa agora é que Pedrinho melhore também sua resistência física, algo que o impedia de ser titular, de acordo com a comissão técnica. Na avaliação do clube, apesar de acima da média na parte técnica, o destaque da Copinha deste ano ainda não reúne a capacidade de aguentar a intensidade de um jogo inteiro no profissional.

Visto como uma joia a ser lapidada, principalmente na parte de se tornar um atleta, o armador tem características semelhantes às apresentadas pelo atacante Malcom, campeão brasileiro em 2015 e hoje no Bordeaux, que também subiu jovem ao time de cima, em 2014, e demorou um ano todo para chegar a uma boa condição física.

A guinada física do avante se deu justamente quando ele retirou as amígdalas, parou de ter problemas clínicos e não perdeu mais treinos no gramado. Tidos como nomes mais propensos a jogar pelos lados do campo, ambos têm a obrigação de acompanhar os laterais no momento defensivo.

Além dele, Mantuan é outro que pode ficar à disposição já no final de semana, mas sem qualquer perspectiva de atuar.  O zagueiro Léo Santos e o meia Marquinhos Gabriel, que não treinaram nesta terça, realizaram trabalho de reforço muscular e não devem ser problema. Com um estiramento na panturrilha esquerda, o meia Danilo é, atualmente, o único jogador entregue totalmente ao departamento médico.

Gazeta Esportiva

TAGS