Termo de Uso Política de Privacidade Política de Cookies Conheça O POVO Trabalhe Conosco Fale com a gente Assine Ombudsman
Participamos do

Goleiro reserva do Vasco, Gabriel Felix relata assalto e espancamento

O goleiro Gabriel Felix, reserva de Martín Silva no Vasco, relatou nesta terça-feira que sofreu um assalto na noite do último domingo, no Rio de Janeiro. Na mensagem, o arqueiro revelou que foi espancado e teve dente quebrados durante o acontecido. Segundo Gabriel Felix, de 22 anos, o assalto aconteceu em Piedade. Quatro bandidos abordaram [?]
18:30 | Set. 05, 2017
Autor O Povo
Foto do autor
O Povo Jornal
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O goleiro Gabriel Felix, reserva de Martín Silva no Vasco, relatou nesta terça-feira que sofreu um assalto na noite do último domingo, no Rio de Janeiro. Na mensagem, o arqueiro revelou que foi espancado e teve dente quebrados durante o acontecido.

Segundo Gabriel Felix, de 22 anos, o assalto aconteceu em Piedade. Quatro bandidos abordaram o jogador e roubaram seu carro e celular na ocorrência.

O Vasco não se manifestou oficialmente sobre o assunto, mas tem dado atenção especial ao lado psicológico do atleta, que participou normalmente dos últimos treinamentos.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Confira o relato de Gabriel Felix abaixo:

?Ontem tive a pior sensação da minha vida, para ser sincero, eu ?vi a morte de frente?. Quatro bandidos, onde três desceram armados com pistolas e nos abordaram, um desses bandidos colocou a pistola na minha cabeça e foi aí que eu ?vi a morte de frente?. Logo não reagi e falei: ?Perdi, pode levar o que quiser?. O marginal mandou eu deitar no chão e desferiu um chute na lateral do meu rosto, onde eu quebrei dois dentes. Roubou meu celular e alguns pertences. Não satisfeito, no final deu outro chute na minha cabeça, onde quebrei outro dente e tive um pequeno corte no queixo.

Mas o que mais me dói e entristece é a sensação de impotência, de covardia. Por fim agradeço a Deus por ter me dado esse livramento, quero agradecer ao Vasco por todo o suporte que meu deu, aos meus empresários. Também quero agradecer aos meus amigos, que diante disso, me ajudaram. Por último, mas não menos importante, quero agradecer à minha família por todo amor e carinho?.

Gazeta Esportiva

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags