PUBLICIDADE
Futebol
NOTÍCIA

Brasil encerra Mundial com quinto lugar no revezamento 4x100m medley

O ouro ficou com os Estados Unidos

16:08 | 30/07/2017
Nadadores caindo na piscina para a largada da prova (Foto: )
Nadadores caindo na piscina para a largada da prova (Foto: )
[FOTO1] O Brasil terminou o Mundial de Esportes Aquáticos, realizado em Budapeste, na Hungria, com um quinto lugar no revezamento 4x100m medley neste domingo. Essa foi a melhor colocação que o país já obteve na prova em campeonatos mundiais. Ainda assim, Guilherme Guido, João Gomes, Henrique Martins e Marcelo Chierighini não conseguiram fazer frente aos norte-americanos, que ficaram com o ouro e quebraram o recorde mundial, cravando 3min27s91.

A Grã-Bretanha, com 3min28s95, ficou com a prata. Já a Rússia, que se manteve na briga pelo pódio durante toda a prova, acabou assegurando a medalha de bronze ao bater em 3min29s76.

Da equipe brasileira que competiu nas eliminatórias, houve duas mudanças: João Gomes, medalha de prata nos 50m peito, substituiu Felipe Lima, enquanto Marcelo Chierighini assumiu o posto de Bruno Fratus, que faturou a prata nos 50m livre.

Brandonn Almeida – Estreante em um Mundial adulto, Brandonn Almeida, de 20 anos, largou na raia 2 para disputar a final dos 400m medley. Sem conseguir manter o mesmo desempenho das eliminatórias, o jovem atleta ficou apenas com a sétima colocação, mas ainda assim saiu satisfeito com seu resultado.

Pela manhã deste domingo, Brandonn havia se classificado à final com o quinto melhor tempo (4min13s13). Medalhista de ouro nos Jogos Pan-Americanos de 2015 e participante das Olimpíadas do Rio de Janeiro, o paulista até melhorou na final, cravando 4min31s00, porém, não foi suficiente para sequer subir ao pódio.

A medalha de ouro ficou com o norte-americano Chase Kalisz, que nadou os 400m medley em 4min05s90. O húngaro David Verraszto garantiu a prata (4min08s38) e o japonês Daiya Seto terminou com o bronze (4min09s14).
TAGS