Termo de Uso Política de Privacidade Política de Cookies Conheça O POVO Trabalhe Conosco Fale com a gente Assine Ombudsman
Participamos do

Fifa amplia suspensão de Rogério Caboclo para âmbito mundial

Caboclo é acusado por uma funcionária da CBF de assédio moral e sexual e por isso está afastado de suas funções na CBF por 60 dias
16:42 | Ago. 02, 2021
Autor - Brenno Rebouças
Foto do autor
- Brenno Rebouças Repórter
Ver perfil do autor
Tipo Noticia

A Fifa tornou mundial o afastamento de Rogério Caboclo da presidência da CBF. Com isso, a suspensão por 60 dias de funções executivas no futebol que a Comissão de Ética da confederação nacional impôs ao dirigente em 5 de julho passa a valer para todos os países com federações filiadas à entidade máxima do futebol.

A decisão foi tomada na última sexta-feira, 30, pelo Comitê Disciplinar da Fifa. No comunicado enviado pelo presidente do órgão, Jorge Palácio, nesta segunda-feira, 2, está a seguinte afirmativa: “uma sanção imposta por uma associação ou confederação tem o mesmo efeito em cada associação da Fifa, em cada confederação e na própria Fifa".

Caboclo é acusado por uma funcionária da CBF de assédio moral e sexual. As denúncias ocorreram em junho e Caboclo foi provisoriamente afastado por um mês. Posteriormente, a Comissão de Ética o suspendeu por mais 60 dias.

O vice-presidente mais velho da CBF, Antônio Carlos Nunes, conhecido como coronel Nunes, assumiu provisoriamente o lugar de Caboclo, mas há uma semana, a Justiça do Rio de Janeiro anulou a eleição de 2018 para a presidência da CBF, fazendo com que o dirigente afastado e todos os seus vices perdessem os cargos de uma só vez e nomeando o presidente do Flamengo, Rodolfo Landim, e o presidente da Federação Paulista de Futebol, Reinaldo Bastos, como interventores e responsáveis por convocar novas eleições em 30 dias.

A CBF, no entanto, já conseguiu um efeito suspensivo dessa decisão e coronel Nunes voltou à entidade até uma novo julgamento.

 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags