Termo de Uso Política de Privacidade Política de Cookies Conheça O POVO Trabalhe Conosco Fale com a gente Assine Ombudsman
Participamos do

Gabriel Medina derrota Filipe Toledo e se torna tricampeão mundial de surfe

Líder isolado do ranking masculino de surfe, Gabriel Medina agora está empatado com o australiano Mick Fanning, o havaiano Andy Irons e o norte-americano Tom Curren em títulos mundiais
19:03 | Set. 14, 2021
Autor Gazeta Esportiva
Foto do autor
Gazeta Esportiva Jornal
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Gabriel Medina é tricampeão mundial de surfe. Nesta terça-feira, o brasileiro derrotou o conterrâneo Filipe Toledo por 2 a 0 em uma série de melhor de 3, na última etapa do Circuito Mundial, em Trestles, na Califórnia (EUA).

Medina não deu chances na decisão da WSL Finals. Na primeira bateria, o quarto colocado nos Jogos Olímpicos de Tóquio conseguiu 16,30 de somatório, com 9 e 7,3 como melhores notas. Já Filipe ficou com 15,70.

Na segunda bateria, Medina conseguiu números ainda melhores. Primeiro, recebeu 8,5 em uma boa onde. Depois, garantiu um 9,03 com um belo aéreo, terminando com 17,53 de somatório contra 16,36 de Filipinho.

A segunda etapa da final ainda contou com a presença de um tubarão. O animal, de 1,80m de comprimento, foi visto próximo do local da bateria e paralisou a disputa por 15 minutos. No momento da interrupção, Medina já estava na frente.

Líder isolado do ranking masculino de surfe, Gabriel Medina agora está empatado com o australiano Mick Fanning, o havaiano Andy Irons e o norte-americano Tom Curren em títulos mundiais. Somente Mark Richards, com cinco, e Kelly Slater, com 11, estão na frente na lista de campeões.

Agora, o Brasil é dono de cinco títulos mundiais. Além das conquistas de Medina em 2014, 2018 e 2021, Adriano de Souza, o Mineirinho, e Ítalo Ferreira também faturaram o troféu em 2015 e 2019, respectivamente.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Gabriel Medina conquista título do Circuito Mundial de Surfe

Esportes
18:57 | Set. 14, 2021
Autor Agência Brasil
Foto do autor
Agência Brasil Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Gabriel Medina fez história nesta terça-feira (14) ao conquistar o título do Circuito Mundial de Surfe ao superar Filipe Toledo na final do WSL Finals na praia de Lower Trestles, em San Clemente, Califórnia (EUA).

Surfe: WSL Finals continua aguardando boas ondas para começar

Esportes
22:38 | Set. 10, 2021
Autor Agência Brasil
Foto do autor
Agência Brasil Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O WSL Finals teve, nesta sexta-feira (10), mais um dia sem competições, aguardando as melhores ondas para a disputa da etapa que definirá o grande campeão do Circuito Mundial de Surfe.

A justificativa para o adiamento do início das disputas continua sendo a espera por uma ondulação melhor em San Clemente, Califórnia (EUA), nos próximos dias, o que beneficiará muito a dinâmica do evento, que deve transcorrer em apenas um dia.

“É até difícil fazer a chamada aqui em Lowers [praia na qual acontecerá a final], porque sempre tem umas ondas boas. Ao mesmo tempo, é legal também essa situação de focar só no melhor dia para fazer o WSL Finals, em vez de colocar o evento para rolar em 4 ou 5 dias”, disse a vice-presidente de circuitos e competições da Liga Mundial de Surfe (WSL, na sigla em inglês), Jessi Miley-Dyer.

“Apesar de estarem um pouco pequenas, tem umas ondas bem divertidas, mas não teremos competição hoje [sexta-feira]. A previsão está mostrando um bom swell [ondulação] a caminho, que deve ter seu pico entre domingo e terça-feira, então vamos esperar por estas ondas. Esse é o foco”, afirmou a dirigente.

O Brasil chega forte à competição, com Gabriel Medina, Ítalo Ferreira e Filipe Toledo ocupando as posições mais altas do ranking masculino da WSL (Liga Mundial de Surfe) e a gaúcha Tatiana Weston-Webb sendo a vice-líder entre as mulheres.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Surfe: falta de boas ondas adia início do WSL Finals

Esportes
17:22 | Set. 09, 2021
Autor Agência Brasil
Foto do autor
Agência Brasil Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

A Liga Mundial de Surfe (WSL, na sigla em inglês) anunciou que não haverá disputas no primeiro dia da janela de competições (que vai até o dia 17) do WSL Finals, etapa realizada em San Clemente, Califórnia (EUA), e que definirá o grande campeão do Circuito Mundial de Surfe.

A justificativa para o adiamento do início das disputas é a expectativa de que comece uma grande ondulação na região nos próximos dias, o que beneficiará muito a dinâmica do evento, que deve transcorrer em apenas um dia.

“Olhando para a previsão, definitivamente teremos ondas realmente boas para este evento”, disse a vice-presidente sênior de Tours da WSL, Jessi Miley-Dyer. “É tão bom estar de volta a Trestles, essa onda é incrível, é uma onda de alto desempenho. Então, vamos esperar as condições perfeitas. Há um swell muito bom vindo no domingo, segunda e terça-feira”, declarou a dirigente.

O Brasil chega forte à competição, com Gabriel Medina, Ítalo Ferreira e Filipe Toledo ocupando as posições mais altas do ranking masculino da WSL (Liga Mundial de Surfe) e a gaúcha Tatiana Weston-Webb sendo a vice-líder entre as mulheres.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Surfe: janela de competições do WSL Finals começa com Brasil favorito

Esportes
08:17 | Set. 09, 2021
Autor Agência Brasil
Foto do autor
Agência Brasil Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Começa nesta quinta-feira (9) a janela de competições (que vai até o dia 17) do WSL Finals, etapa realizada em San Clemente, Califórnia (EUA), e que definirá o grande campeão do Circuito Mundial de Surfe. Esta é uma novidade do circuito, pois, pela primeira vez em 45 anos de história, acontece uma etapa especial na qual os títulos serão disputados entre os top-5 e as top-5 do ranking, em um sistema de baterias mata-mata, no melhor dia do mar nas ondas de alta performance da praia de Lower Trestles.

E o Brasil chega forte à competição, com Gabriel Medina, Italo Ferreira e Filipe Toledo ocupando as posições mais altas do ranking masculino da WSL (Liga Mundial de Surfe) e a gaúcha Tatiana Weston-Webb sendo a vice-líder entre as mulheres.

“Ganhar o terceiro título mundial é o meu maior objetivo”, declarou Gabriel Medina, campeão nas temporadas de 2014 e 2018, em entrevista realizada antes do início da competição. “A emoção de conquistar o título é incrível. Todos os surfistas que eu mais admiro ganharam três títulos, então realmente quero fazer parte desse grupo. Sei que vai ser difícil, mas tenho treinado bastante, surfado todos os dias e me preparado muito forte para que isso aconteça aqui”, completou.

Outro brasileiro que chega muito motivado para a disputa é o potiguar Ítalo Ferreira, que brilhou este ano na Olimpíada de Tóquio ao conquistar o primeiro ouro do surfe na história da modalidade: “Esse tem sido um ano muito especial para mim”.

No feminino, a única representante do Brasil será Tatiana Weston-Webb, que afirma que o Brasil vive um momento especial dentro do cenário do surfe: “Seria uma honra para mim estar no pódio com qualquer pessoa, mas será muito melhor se for com um brasileiro também. Para o nosso país, seria marcante ter dois campeões mundiais, no masculino e feminino. O Gabriel [Medina], o Ítalo [Ferreira] e o Filipe [Toledo] me dão muito inspiração e seria uma honra estar ao lado deles no pódio”.

Forma de disputa

O WSL Finals inaugurará um sistema mata-mata para definir os campeões mundiais de 2021. Os líderes dos rankings terão a maior chance e decidirão os títulos em uma melhor de três baterias. No masculino, Filipe Toledo será o primeiro brasileiro a competir no Rip Curl WSL Finals e seu adversário sairá do confronto entre o quarto e quinto colocados, respectivamente o norte-americano Conner Coffin e o australiano Morgan Cibilic. Quem passar da bateria de Filipe enfrenta o atual vice-líder do ranking, Ítalo Ferreira, com o vencedor avançando para decidir o título mundial de 2021 em uma melhor de três com o bicampeão Gabriel Medina.

Na categoria feminina, a batalha começa com a heptacampeã mundial Stephanie Gilmore contra a francesa Johanne Defay. Quem passar enfrenta a outra concorrente da Austrália no WSL Finals, Sally Fitzgibbons. Esta disputa define a adversária da brasileira Tatiana Weston-Webb no confronto que vai apontar a finalista na decisão do título com a havaiana Carissa Moore, também em uma melhor de três baterias.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Medalha de ouro em Tóquio, Ítalo Ferreira ganha camisa do Fortaleza Basquete Cearense

Em solo cearense
15:26 | Ago. 18, 2021
Autor Afonso Ribeiro
Foto do autor
Afonso Ribeiro Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Primeiro campeão olímpico da história do surfe, o brasileiro Ítalo Ferreira curte férias após a disputa da competição em Tóquio. De passagem pelo Ceará, o atleta de 27 anos postou fotos no litoral do Estado e também foi presenteado com uma camisa do Fortaleza Basquete Cearense pelo ala/pivô Felipe Ribeiro.

Ítalo visitou a sede do Instituto Povo do Mar, que desenvolve trabalhos de educação, esporte e artes com crianças e jovens do bairro Vicente Pinzón. O medalhista de ouro foi recebido pelo jogador da equipe de basquete e ganhou o uniforme - com o nome de Felipe e o número 33 às costas.

Felipe Ribeiro postou a foto do encontro nas redes sociais e comemorou a oportunidade de conhecer Ítalo. O surfista, por sua vez, elogiou o trabalho desenvolvido pelo instituto.

"Feliz em ver pessoas incríveis, que se preocupam com o próximo, que ama, cuida e acima de tudo são muito abençoadas. Estou aqui para somar com vocês também", publicou Ítalo.

Natural do Rio Grande do Norte, Ítalo Ferreira conquistou o ouro olímpico no final de julho ao vencer na final o japonês Kanoa Igarashi.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags