Participamos do

Yeltsin Jacques conquista 100º ouro do Brasil em Jogos Paralímpicos

O primeiro ouro do Brasil em Jogos Paralímpicos também ocorreu no atletismo, na edição de 1984, em Nova York, com Márcia Malsar nos 200m. No total, o Brasil já acumula 336 medalhas na história, com outras 119 de prata e 117 de bronze
22:23 | Ago. 30, 2021
Autor Redação O POVO
Foto do autor
Redação O POVO Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O Brasil conquistou seu 100º ouro paralímpico, no estádio Olímpico na noite desta segunda-feira, 30, com o atleta Yeltsin Jacques disputando a prova 1500m T11, classe para pessoas com deficiência visual. A medalha ainda veio com novo recorde mundial da modalidade, ficando abaixo dos 3min58seg e superando o queniano Samwel Mushai Kimani, dos Jogos Paralímpicos de Londres 2012. Jacques, natural de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul, alcançar o lugar mais alto do pódio pela segunda vez na competição, que acontece no Japão.

Na prova desta segunda, a medalha de prata ficou com o japonês Shynia Wada (4min05s27) e o bronze foi para Fedor Rudakov (4min05s55), do Comitê Paralímpico Russo. "Que bela forma de começar o dia, meus amigos", comemorou o Comitê Paralímpico Brasileiro sobre a conquista do atleta nas redes sociais. No total, o Brasil já conquistou 336 medalhas na história dos Jogos Paralímpicos. Ao todo, são 100 medalhas de ouro, 119 de prata e 117 de bronze. Nesta edição de Tóquio já são 13 de ouro, oito de prata e 15 de bronze - totalizando 35 pódios.

O primeiro ouro do Brasil em Jogos Paralímpicos também ocorreu no atletismo, na edição de 1984, em Nova York, com Márcia Malsar nos 200m. Ao longo da história, ouros também vieram em modalidades como natação, judô, bocha e futebol de cinco. "Hoje de manhã, o Bira (atleta-guia que acompanhou Jacques) comentou sobre a 100ª medalha de ouro do Brasil em Jogos Paralímpicos e isso deu uma motivação especial. Ele disse que a gente iria fazer história mais uma vez", comentou, ainda ofegante, Yeltsin, na zona mista, após a prova.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

"A gente saiu do quarto pensando em ganhar a medalha. Tinha mente em fazer a passagem em 64 segundos, e com isso daria para bater o recorde. Nos últimos 100m metros, o Bira falou para segurar que iria dar recorde", comemorou o atleta, que pode ampliar o número de medalhas com a disputa da maratona na noite do próximo sábado, 4.

(Com Agência Brasil e informações do Comitê Paralímpico Brasileiro)

 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags