Logo O POVO+

Jornalismo, cultura e histórias em um só multistreaming.

Participamos do

Paralimpíada: conheça mais sobre a canoagem na Tóquio 2020

08:33 | Ago. 22, 2021
Autor Agência Brasil
Foto do autor
Agência Brasil Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

A canoagem paralímpica surgiu em 2009, por iniciativa da Federação Internacional da modalidade convencional (ICF, na sigla em inglês). O primeiro mundial foi disputado em 2010, na Polônia. Participaram atletas de 31 países.

Podem competir no esporte atletas com deficiência físico-motora dos dois sexos. A estreia da modalidade no programa paralímpico ocorreu justamente nos Jogos do Rio de Janeiro, em 2016. Na ocasião, foram disputadas somente as provas de caiaque velocidade 200 metros (m). Mas, em campeonatos de nível nacional, ocorrem também provas de 200 m da canoa Va'a e de velocidade 500 m de caiaque e de Va'a.

Uma publicação compartilhada por Caio Ribeiro de Carvalho (@goldsaci)

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

A classificação funcional da modalidade divide os competidores em grupos de acordo com o grau de movimentação dos membros inferiores, superiores e do tronco. As classes KL são para aqueles que utilizam o caiaque. Já o VL é destinada à embarcação Va’a. O número 1, após as letras indicativas da embarcação utilizada, indica que o atleta usa somente os braços na remada. Enquanto isso, o número 2 quer dizer que o atleta usa o tronco e os braços na remada, e o 3 sinaliza que o competidor utiliza os braços, o tronco e as pernas na remada.

Brasil na modalidade

Na modalidade, o Brasil será representado na Paralimpíada de Tóquio (Japão) por Adriana Gomes de Azevedo (KL1), Caio Ribeiro de Carvalho (KL3 e VL3), Debora Raiza Ribeiro Benevides (VL2), Fernando Rufino de Paulo (KL2 e VL2), Giovane Vieira de Paula (KL3 e VL3), Luis Carlos Cardoso da Silva (KL1 e VL2) e Mari Christina Santilli (KL3).

Nos Jogos de 2016, Caio Ribeiro de Carvalho, após conquistas medalhas nos Mundiais de 2013 e de 2015 na Canoa V1, conquistou o bronze para o Brasil.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Os cookies nos ajudam a administrar este site. Ao usar nosso site, você concorda com nosso uso de cookies. Política de privacidade

Aceitar