PUBLICIDADE
Pré-temporada

Plantando um ano de títulos

Período de treinamentos para o ano futebolístico é tido como o mais importante por preparadores. Nele, se trabalha principalmente o aspecto físico e prevenção de lesões

02:00 | 20/01/2019
Profissional supervisiona treino de pré-temporada do Ceará
Profissional supervisiona treino de pré-temporada do Ceará

O trabalho de uma pré-temporada é essencial para um clube de futebol. Em todo o mundo, esse período é o de conhecimento e aproximação do grupo, preparação técnica, tática e física, fatores determinantes para o ano dos clubes profissionais. No futebol cearense essa regra também se aplica.

Em 2019, os dois maiores times do Estado, Ceará e Fortaleza, também representam o futebol alencarino na Série A do Campeonato Brasileiro, a elite nacional. Essa será a primeira vez em que os dois estarão juntos na divisão com o regulamento de pontos corridos. Em uma época que o esporte evolui ano após ano fisicamente, a preparação para encarar os melhores clubes do Brasil se torna ainda mais fundamental para uma temporada esportiva de sucesso.

Marcelo Rohling, preparador físico do Ceará, entende da relevância que a pré-temporada possui. É o período mais importante para o futebol, em específico, para a preparação física", disse Marcelo para o site oficial do Ceará. "É o momento em que podemos trabalhar com mais intensidade, pois não tem jogo e não precisamos ficar recuperando e regenerando atleta. A gente pode aplicar mais cargas e propiciar trabalhos de condicionamento gradativo aos jogadores", acrescenta o profissional.

Ao O POVO, Marcelo vai além. Ele fala que o período deve ser encarado também como um tempo de adaptação ao atleta para que ele aguente os 90 minutos de um jogo em alta intensidade. "Se ele não se adaptar, há uma tendência que ele possa vir a se lesionar porque o corpo dele não está adaptado ao nível de esforço que um jogo requer. [Uma lesão] Pode acontecer", declara.

No Fortaleza, o preparador Danilo Augusto enfatizou em coletiva o trabalho na prevenção de lesão, problema que o Leão sofreu na reta final do Campeonato Cearense no ano passado. Para o Brasileiro, essa questão foi sendo sanado. Embora nomes importantes como Gustavo e Nenê Bonilha tenham se machucado no decorrer da competição, o trabalho da comissão técnica ajudou para que os atletas chegassem inteiros nos finais de jogos.

"A gente divide em etapas de trabalho durante toda a temporada. No primeiro momento o caráter preventivo é bem importante. Os trabalhos tentam privilegiar o fortalecimento de estruturas e grupos musculares. Num segundo momento, colocamos cargas condicionantes. Esperamos que a gente acerte esse ano e que poucas lesões aconteçam", comentou Danilo, que tem passagens pelo São Paulo, ao lado de Rogério Ceni.

Um outro ponto fundamental é o descanso. Lucas Oaks, fisiologista ex-Ceará, Cruzeiro e Seleção Brasileira sub-17, pontuou que a pausa entre temporadas e durante elas têm seu valor. "O futebol vem se caracterizando com o aumento crescente das demandas de alta intensidade, e muitas vezes você não tem um intervalo para recuperar a parte neuro-muscular", explicou ao
O POVO o que a folga faz.

No Brasil, a CBF exige que os atletas tenham 30 dias de férias, recesso condizente com a pausa de atividades. Em 2019, Ceará e Fortaleza tiveram mais tempo para trabalhar na pré-temporada, isso porque a dupla só começa no Cearense na segunda fase, em fevereiro. Em janeiro, lidam apenas com a Copa do Nordeste, onde entraram em campo uma vez cada.

Gerson Barbosa