PUBLICIDADE
NOT√ćCIA

Enem 2020 é adiado devido ao impacto provocado pelo coronavírus

As provas estavam programadas para ocorrer no mês de novembro e, agora, podem ocorrer apenas em 2021

15:41 | 20/05/2020
Pedido de adiamento do Enem por entidades estudantis foi negado por ministro do STJ e prova segue na mesma data. Mas nesta quarta-feira, o MEC informou o adiamento (Foto: Inep/Divulgação)
Pedido de adiamento do Enem por entidades estudantis foi negado por ministro do STJ e prova segue na mesma data. Mas nesta quarta-feira, o MEC informou o adiamento (Foto: Inep/Divulgação)

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) foi adiado e pode ocorrer apenas em 2021, de acordo com nota divulgada nesta quarta-feira, 20, pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). O documento informa que devido aos "impactos" do novo coronavírus a aplicação da prova será realizada de "30 a 60 dias" em relação as datas estipuladas no edital, que correspondiam ao inicio e ao final de novembro. A decisão foi tomada em parceria com o Ministério da Educação (MEC).

De acordo com documento, a aplicação das versões impressas e digitais do Exame será adiada após "demandas da sociedade e do Poder Legislativo" em função do impacto que a pandemia tem provocado na educação. O Inep promoverá ainda uma enquete para acompanhamento dos inscritos, realizada em junho, por meio da Página do Participante.

As provas impressas estavam programadas para serem aplicadas em 1º e 8 de novembro de 2020, enquanto as digitais seriam nos dias 22 e 29 de novembro. Em meio a dúvidas se as datas do Enem seriam mantidas, a edição 2020 da prova já contabilizava mais de 3,5 milhões de inscrições na segunda-feira, 19

LEIA TAMBÉM | Weintraub afirma que fará consulta online sobre adiamento do Enem 2020

Senado aprova adiamento do Enem 2020

Em meio a dúvidas sobre alterações da data, Enem registra mais de 3,5 milhões de inscritos

A decisão foi tomada após o Governo Federal sofrer pressão de estudantes para que o Exame fosse adiado.

Os inscritos realizaram uma manifestação nas redes sociais, ganhando apoio de figuras públicas e politicas, para defenderem o adiamento sob a justificativa de que o período de isolamento, provocado pela pandemia, acentuou a desigualdade social e dificultou o acesso a educação de milhares de alunos, uma vez que as atividades escolares foram suspensas em quase todos os estados brasileiros.

O novo calendário do Enem ainda não foi divulgado pela instituição e não altera a data de inscrição, que pode ser feita normalmente até as 23h59min da próxima sexta-feira, 22. No entanto, o adiamento pode permitir que os estudantes realizem a prova sob condições mais "justas" de ensino do que as atuais, se considerada a possibilidade de que as aulas presenciais retornem em breve. Nas redes sociais, alunos e movimentos estudantis classificaram a decisão como uma "vitória da educação".

Confira a nota oficial sobre o adiamento do Enem 2020

Atento às demandas da sociedade e às manifestações do Poder Legislativo em função do impacto da pandemia do coronavírus no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) e o Ministério da Educação (MEC) decidiram pelo adiamento da aplicação dos exames nas versões impressa e digital. As datas serão adiadas de 30 a 60 dias em relação ao que foi previsto nos editais.

Para tanto, o Inep promoverá uma enquete direcionada aos inscritos do Enem 2020, a ser realizada em junho, por meio da Página do Participante. As inscrições para o exame seguem abertas até as 23h59 desta sexta-feira, 22 de maio."