PUBLICIDADE
Noticia

Ex-BBB Felipe Prior será intimado a depor sobre acusações de estupro

Os crimes teriam acontecido entre 2014 e 2018 e depoimento deve ser marcado para a próxima semana

18:37 | 17/04/2020
Os três casos relatados envolvem uma conduta violenta de Prior no ambiente universitário entre 2014 e 2018.
Os três casos relatados envolvem uma conduta violenta de Prior no ambiente universitário entre 2014 e 2018. (Foto: Reprodução/TV Globo)

O ex-BBB Felipe Prior, que esteve na 20ª edição do Big Brother Brasil (BBB20), receberá intimação para depor sobre acusações de estupro na próxima semana. De acordo com Maria Valéria Pereira Novaes, delegada na 1ª Delegacia de Defesa da Mulher de São Paulo, o Ministério Público irá decidir o que é cabível ao caso e, no momento, não existe possibilidade de prisão do suspeito. As informações do site Marie Claire, que primeiro publicou as acusações contra o arquiteto.

"Não existe nenhuma possibilidade de eu pedir a prisão dele. Não tem nem porquê, ao menos não pelo que temos até então. Esse caso em particular depende muito do que o Ministério Público e a Justiça entenderem que é cabível. Inclusive porque os supostos crimes são mais antigos (teriam acontecido em 2014, 2016 e 2018). Tem que haver uma motivação — ameaças, por exemplo — para eu pedir prisão (preventiva). No momento estamos na apuração dos fatos e na junta de elementos. A Polícia Civil não tem interesse algum em pender para um lado ou outro. Não fazemos juízo de valor. Meu papel é investigar e entregar tudo para a apreciação da Justiça", disse Maria Valéria.

Para realizar a investigação está sendo levada em conta a denúncia de três mulheres. Uma quarta suposta vítima teria procurado a advogada responsável por protocolar as denúncias.

"Ela não está na ficha crime que nos encaminharam. Por enquanto, não está no inquérito que presido. O que sei é que essa nova vítima apareceu depois da reportagem publicada por vocês (revista Marie Claire)", afirmou Maria Valéria.

Entenda as acusações contra Felipe Prior

De acordo com informações do site da revista Marie Claire, que teve acesso a depoimentos e entrevistou advogada das vítimas, os crimes teriam acontecido entre 2014 e 2018.

Abaixo, descrição das acusações de estupro. A leitura pode ser pesada para alguns leitores

A primeira vítima teria pedido uma carona a Prior no dia que onde o estupro teria acontecido. Após o suposto ato, ela teria começado a sangrar e foi levada para casa por Felipe. Chegando em casa a mãe da jovem a levou para o hospital, notando "um corte de cerca de três dedos de comprimento na região genital, profundo o suficiente para chegar ate o músculo". A vítima teria chegado a precisar usar fralda geriátrica para conter o sangramento.

Já em casa ela precisou de ajuda para andar e ir ao banheiro, ficando uma semana de cama. Em tentativas de começar um tratamento psicoterápico, a jovem afirma ter tido dificuldade de falar sobre o estupro. Mesmo um ano depois ela enfrentava crises de pânico, segundo o próprio relato.

Em 2016, de acordo com o documento, outro crime teria sido cometido por ele. Desta vez com uma mulher de 24 anos. Segundo o relato da suposta vítima, ao ser persuadida por Felipe para entrar em sua barraca no camping dos jogos InterFAU de 2016, a vítima sofreu a tentativa de estupro. A recusa da proposta sexual veio quando a jovem percebeu que não havia preservativos na barraca. Prior teria tentado duas vezes penetrá-la no ânus e ao receber negação da moça, ele a conteve usando força física. O ato não foi consumado, segundo ela, porque ela teria conseguido empurrá-lo usando pernas e braços, evadindo-se do local.

Já em 2018 teria acontecido mais um caso, durante os jogos InterFAU realizados no município de Itapetininga. Lá, a vítima de 23 anos foi para a barraca de Felipe após "muita insistência", iniciando a relação de forma consentida. Após Felipe começar a agir de forma agressiva, ela pediu para parar, mas os pedidos não foram acatados. Em seguida, de acordo com o documento o qual o site Marie Claire teve acesso, Felipe deu tapas no rosto dela e em seu corpo. Mesmo com a moça chorando, Felipe não a teria deixado sair de lá, chegando a colocá-la de barriga para baixo e ficando por cima de seu corpo, deixando-a imobilizada no chão. A jovem só saiu da barraca depois que ele dormiu, de acordo com o depoimento.

Prior nega acusações

Em vídeo publicado por Felipe no Instagram, o acusado afirma que se chateia com o fato de estarem fazendo acusações após ele entrar no BBB. “O que me deixa mais chateado é saber que depois que eu entrei na casa, as pessoas apresentaram uma denúncia pesada contra mim”, declarou.

Ainda no vídeo Felipe nega todas as acusações, afirmando não ter ter cometido abuso sexual contra qualquer pessoa. “Minha consciência está muito tranquila”, afirmou.

Ele ainda agradeceu pelo carinho dos fãs. “Todo carinho que estou recebendo deles tem me tornado mais forte”, concluiu.