PUBLICIDADE
NOTÍCIA

"Acho tudo isso um saco. Hoje tudo é racismo, preconceito e assédio", diz Glória Maria em entrevista

Durante live com Joyce Pascowitch, apresentadora afirmou não ser politicamente correta e reclamou do termo

Júlia Duarte
12:30 | 29/09/2020
Gloria Maria (Foto: Divulgação )
Gloria Maria (Foto: Divulgação )

A internet repercutiu bastante neste fim de semana a fala da apresentadora Glória Maria sobre o que chamou de "politicamente correto". Em live no sábado, 26, a jornalista comentou que existiria uma cultura de generalizar tudo e isso seria um "porre".

"Eu acho tudo isso um saco. Hoje tudo é racismo, preconceito e assédio. A equipe com que trabalho me chama de 'neguinha', de uma forma amorosa e carinhosa. Estou mais de 40 anos na televisão, já fui paquerada, mas nunca me senti assediada moralmente. O assedio é algo que te fere, é grosseiro, desmoraliza", começou dizendo. "Existe uma cultura hoje que nada pode. Tem que ter uma diferenciação, não dá para generalizar tudo. O politicamente correto é um porre. Acredito que o politicamente correto é o caráter, a honestidade. Esse mundo que a gente está, vem muito da amargura das pessoas, não aceito", acrescentou ela.

"Agora, a paquera, pelo amor de Deus... Eu estou cansada desse negócio. Os homens estão com medo. Eu quero ser paquerada ainda, gente, estou viva. Mas existe uma cultura hoje que 'não pode', e nós mulheres sabemos bem fazer a diferença de uma paquera para o assédio, um abuso sexual", seguiu ela.

A resposta partiu de um questionamento da entrevistadora Joyce Pascowitch sobre as mudanças na televisão. "Nesses últimos anos, a TV mudou muito. Se modernizou, seriados, séries... Junto com isso, explodiu essa questão do assédio moral e do assédio sexual. Provavelmente, devia existir, mas, hoje em dia, está tudo muito na vitrine, né?", perguntou Joyce, que também é jornalista.

"Eu não sou politicamente correta e não vou ser, não adianta, não venho de um mundo politicamente correto", ressaltou Gloria.

A fala levantou debates nas redes sociais. "Sabe o que é mais engraçado? Glória Maria já falou diversas vezes sobre o racismo que ela sofreu ao decorrer de sua carreira brilhante. Mas isso nunca viraliza", escreveu um internauta. "Glória Maria e Morgan Freeman nasceram em uma época que racismo era norma e tinha que ser aceito. É difícil para as pessoas mais velhas entenderem que o mundo mudou e comportamentos preconceituosos não são mais tolerados", defendeu outra.

Outro ponto da entrevista foi a pandemia e o isolamento. Glória contou sobre como ficar mais em casa ajudou em sua vivência. "Não tinha noção do que era a minha casa. Nunca tive a chance e esse período foi maravilhoso. Comecei a olhar meu jardim, meus quadros… Tinha vergonha quando falava com as pessoas no telefone e elas reclamavam da pandemia. Como ia explicar que eu estava adorando?", afirmou.