PUBLICIDADE
NOTÍCIA

Spotify cria ferramenta que monta playlist baseada na personalidade do seu animal de estimação

Para além da diversão, ouvir música traz muitos benefícios para animais, sejam eles domésticos ou de campo

Catalina Leite
13:03 | 29/04/2020
Ferramenta está disponível no site do streaming
Ferramenta está disponível no site do streaming (Foto: Reprodução/Spotify)

Eles são os melhores amigos dos humanos e têm personalidades completamente diferentes. Entre latidos, miados, piados e outros sons, os animais de estimação compartilham momentos importantes com os tutores e por isso merecem uma trilha sonora só deles. 

O Spotify, plataforma de streaming de músicas e podcasts, criou um gerador de playlists automático baseado na personalidade dos animais de estimação. Basta entrar no site do Spotify e responder ao questionário. A partir daí, o algoritmo cria uma playlist com músicas de todo o mundo que refletem a essência do seu melhor amigo.

A ideia surgiu após uma pesquisa com cinco mil usuários do aplicativo no mundo. Pelo estudo, o Spotify descobriu que 71% dos tutores colocam músicas para os bichinhos ouvirem, além de 46% acreditarem que as canções aliviam o nervosismo dos peludos.

Essa percepção é na verdade embasada cientificamente, como explica o professor da faculdade de Veterinária da Universidade Estadual do Ceará (Uece) José Mário Abreu. “Em animais os trabalhos científicos registram que a música, na maioria das vezes, tem poder de intervir de forma positiva a minimizar as alterações comportamentais relacionadas principalmente com a ansiedade e a depressão”, diz.

A Musicoterapia, como é conhecida a área da ciência que estuda essa relação, pode ser utilizada em clínicas veterinárias, no ambiente da recepção e até na sala de cirurgia. Além de acalmar os animais, os próprios veterinários e tutores se beneficiam do uso desse recurso terapêutico.

Ela também é muito empregada em espécies de campo, como bois, cavalos e porcos. “Trabalhos científicos têm comprovado sua ação benéfica, como aumento da produção de leite, diminuição de comportamentos estereotipados e maior ganho de peso”, comenta o professor.

Prazer em ouvir música

Mas, os animais gostam mesmo de ouvir música? De acordo com Abreu, vai depender da personalidade de cada um. Assim como alguns humanos preferem rock e outros samba, cada animal vai apresentar uma percepção diferente em relação aos gêneros musicais.

“Nossas observações indicam que, na prática, deve-se buscar o tipo musical ao qual seja mais agradável a seu pet”, reforça o especialista. Por outro lado, a maioria dos trabalhos científicos demonstram que a música clássica parece ser mais favorável em reações positivas comportamentais dos animais.

No entanto, para a Musicoterapia funcionar, é preciso que os tutores também estejam envolvidos no processo. “Muitos comportamentos indesejados em pets têm relação com a ressonância comportamental que os animais adquirem com seus tutores e outros membros da família”, informa Abreu. Por exemplo, tutores estressados tendem a também deixar os bichinhos estressados.

Cuidados ao ouvir músicas com o pet 

Apesar dos benefícios de ouvir música com o seu bichinho de estimação, é preciso lembrar que a audição dos animais é muito mais aguçada que a dos humanos. Sons muito altos podem gerar o efeito contrário e estressar o seu pet.

Abreu recomenda ouvir músicas em um volume de 40 decibéis, “equivalente ao som de uma biblioteca”. Além disso, o ideal é que o período de ouvir músicas não passe de quatro horas por dia. Por fim, o especialista também recomenda mudar a música depois de um tempo, para evitar a “monotonia musical”.