PUBLICIDADE
NOTÍCIA

Saiba os efeitos do glitter no meio ambiente e os benefícios do material biodegradável

Por ser pequeno, o glitter se torna prejudicial ao meio ambiente, afirma especialista.

Júlia Duarte
11:24 | 17/02/2020
O glitter da marca Pura BioGlitter é feita de algas marinhas
O glitter da marca Pura BioGlitter é feita de algas marinhas (Foto: Reprodução/ Instagram purabioglitter)

Componente quase obrigatório dos foliões em época de Carnaval, o glitter tem se popularizado como acessório. Com diversas cores e formatos, os brilhinhos parecem inofensivos, mas podem causar danos ao meio ambiente. Com a quantidade de foliões que utilizam o produto, o prejuízo pode ser ainda maior.

O glitter é resultado do corte de lâminas de plástico e de alumínio, com pigmentos de cor. No processo industrial, a coloração é aplicada em uma folha de plástico e colada em um material refletivo, no caso o alumínio. No final, tudo é triturado e resulta em pequenos tamanhos de 1 mm².

Exatamente por serem pequenos é que eles (os pedacinhos de glitter) se tornam prejudiciais ao meio ambiente. Segundo Luis Ernesto Arruda, professor do Instituto de Ciências do Mar (Labomar), da Universidade Federal do Ceará (UFC), o problema é o descarte incorreto do plástico, material do qual o glitter é feito, e como ele afeta a vida marinha.

“As pessoas chegam das festas e costumam tirar o glitter no banho, jogando as partículas na rede de tratamento”, afirma. Essa atitude, segundo ele, encurta o processo de chegada do glitter ao mar, que por ser pequeno, não consegue ser retido pelo sistema. Ele ressalta que a decomposição do material é demorada e acaba sendo incorporada à cadeia, sendo consumido por peixes, plânctons, ostras e outros animais marinhos.

Opção biodegradável

Uma opção para curtir o Carnaval com sustentabilidade são os tipos de glitter biodegradáveis. Entre a lista dos materiais, que estão sendo utilizados por empresas especializadas, estão corantes alimentícios, minerais naturais, como a mica; algas marinhas e outros elementos naturais como camomila, manjericão, couve e beterraba.

Outra forma são os glitters comestíveis, utilizados em bolos e doces. Eles podem ser encontrados em lojas de confeitaria, bem como pode ser produzido com gelatina ou sal.

Clique na imagem para abrir a galeria