PUBLICIDADE

Há 50 anos

05:00 | 07/03/2019

1969. CIDADES

Abelhas ocupam adutoras em Acaraú

Acaraú, verdadeiro tormento sofreram os encarregados do serviço de abastecimento d`água de Acaraú para expulsar um enxame de abelhas que alojaram na adutora da Praça São Sebastião. A operação foi executada em etapas de vários dias, tendo um dos expulsantes sido massacrado pelas abelhas africanas.

1969. CIÊNCIA

Estação de microondas no Rio Grande do Norte

O presidente Costa e Silva assinou decreto declarando de utilidade pública para fins de desapropriação, área de terra situada no topo da elevação denominada serra do Mossoró, no Rio Grande do Norte, necessária à instalação de uma estação repetidora de microondas, integrante do sistema nacional de telecomunicações.

Há 60 anos

1959. INTERNACIONAL

Renúncia do Governo boliviano

La Paz, 7 - (FP) - O sr. Oscar Unzaga de La Veja, chefe da Falange Socialista Boliviana, principal partido oposicionista, pede a renúncia do Governo em extenso artigo de imprensa, e a entrega do poder a um "comitê" de salvação nacional formado por representantes das forças armadas, carabineiros, partidos políticos e instituições cívicas.

1959. CIDADES

Chuva de dinheiro em São Paulo

Aconteceu na Av. Cásper Libero, em São Paulo. Quanto mais intenso era o movimento, uma gritaria se fez ouvir e verdadeira multidão começou a apontar para cima, a pular, procurando agarrar cédulas que caiam do sexto andar do prédio 134. Tudo começou quando Franklin Monteiro Cardoso, o português para se divertir atirou algumas notas pela janela do seu apartamento.

 

Há 70 anos

1949. INTERNACIONAL

O Pacto do Atlântico aumentará a segurança da França

Paris, Na exposição feita perante o Conselho da Republica acerca do problema da política externa, o ministro dos Assuntos Estrangeiros Robert Schauman abordou a questão alemã, o Ruhr, a Organização da Europa e o Pacto do Atlântico, "para que não possa comprometer a nossa segurança".

1949. CIDADES

Crise de transporte no bairro Aldeota

A carência de transporte para a Aldeota continua a provocar reclamações às autoridades competentes da parte dos habitantes daquele bairro. Sem nenhum intuito a quem quer que seja, apenas por espírito de coerência com a nossa tradição, colocando-nos ao lado do povo, tão mal servido.